Diretor da OMS diz que situação da pandemia na América do Sul preocupa

Foto: freeimages.com / Russel Weller

São Paulo – O diretor de emergências da Organização Mundial de Saúde (OMS), Mike Ryan, disse que a situação da pandemia na América do Sul é preocupante, já que a região tem registrado um aumento exponencial de casos e mortes por covid-19 e o sistema de saúde dá sinais de esgotamento.

“Oito dos dez países no mundo que mais reportaram contágios e mortes estão na região. Países como o Paraguai e a Bolívia viram um aumento de 20% na mortalidade, o que reflete a severidade da doença e também as dificuldades do acesso à saúde e às vacinas”, afirmou ele em coletiva de imprensa.

“A transmissão do novo coronavírus é intensa na América do Sul e os sistemas de saúde estão sobrecarregados. Estamos saindo de uma tragédia na Índia e vendo essa tragédia se mover para outras regiões”, acrescentou.

Segundo Ryan, os próximos meses serão determinantes para medir o nível de agravamento da pandemia na América do Sul. “Os próximos dois meses será determinantes para a transmissão, para a capacidade do sistema de saúde e para a aplicação de vacinas”, disse ele.

O diretor da OMS pediu que os países da sul-americanos mantenham medidas firmes de distanciamento social e incentivem o uso de máscaras para compensar a falta de acesso às vacinas.

“Enquanto os países não têm vacinas, precisam implementar medidas duras para conter a disseminação”, afirmou ele. “A situação na América do Sul estava difícil há alguns meses e agora estamos vendo novamente a região ir para o caminho errado”, acrescentou.