Dinamarca suspende definitivamente vacina contra covid-19 de AstraZeneca

Foto: União Europeia (UE)

A Dinamarca suspendeu definitivamente o uso de vacinas contra covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, citando a possível ligação de coágulos de sangue com as doses e que a pandemia está atualmente sobre controle no país.

“Existe uma possível ligação entre casos muito raros de coágulos sanguíneos incomuns, sangramento, contagem baixa de plaquetas e a vacina da AstraZeneca”, de acordo com a Autoridade de Saúde da Dinamarca, em comunicado.

“Isso, juntamente com o fato de que a epidemia de covid-19 na Dinamarca está atualmente sob controle e outras vacinas estão disponíveis contra covid-19, foi fundamental para a decisão da Autoridade de Saúde dinamarquesa de continuar seu programa de vacinação contra covidD-19 sem a vacina de AstraZeneca.”

Segundo o regulador de saúde, “isso não exclui que possamos reintroduzir a vacina em uma data posterior se a situação mudar”. Com a decisão, os horários reservados para vacinação com doses da AstraZeneca serão cancelados, e aqueles que receberam a primeira dose receberão um convite para receber outra vacina.

Autoridade de Saúde da Dinamarca cita estudos de registro dinamarquês-norueguês que revelaram uma frequência maior do que a esperada no número de efeitos colaterais específicos, particularmente eventos de coagulação do sangue, após vacinação com a vacina da AstraZeneca.

Em 11 de março, a Dinamarca foi o primeiro país a interromper o uso da vacina da AstraZeneca por preocupações com segurança e, desde então, tem dado sequência ao seu programa de vacinação com doses da Pfizer e BioNTech e da Moderna.

A Autoridade Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) concluiu que os benefícios do uso da vacina da AstraZeneca continuam a superar os riscos para as pessoas que a recebem, e enfatizou que o uso deve considerar a situação de pandemia e a disponibilidade da vacina em cada país.

Alguns países europeus limitaram ou uso da vacina para maiores de 60 anos, caso da Alemanha e Suécia, enquanto a Noruega anunciará em alguns dias qual decisão tomará sobre a vacina, também suspensa há um mês.

Por fim, em relação à vacina Janssen da Johnson & Johnson (J&J), o fabricante colocou as entregas em quarentena, portanto, não serão usadas atualmente na Dinamarca, diz o regulador.