Despesa financeira pesa e prejuízo soma R$ 139 mi no terceiro trimestre

121

Por Gustavo Nicoletta

São Paulo – A Usiminas apresentou prejuízo de R$ 139 milhões no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, quando teve lucro de R$ 289 milhões, pressionado essencialmente por um aumento nas despesas da companhia com operações financeiras, que triplicaram no período. A receita da Usiminas teve queda de 0,3%, para R$ 3,85 bilhões.

No terceiro trimestre, a Usiminas teve uma despesa financeira de R$ 444,7 milhões – mais do que os R$ 134,4 milhões observados no mesmo intervalo de 2018.

Este valor inclui uma perda cambial líquida de R$ 286,2 milhões com a desvalorização do real ante o dólar – quase quinze vezes maior que a observada no terceiro trimestre de 2018 – e outras despesas gerais – a Usiminas, por exemplo, gastou catorze vezes mais com comissões sobre financiamentos (R$ 73,5 milhões) e três vezes mais com correção sobre provisões para demandas judiciai (R$ 114,3 milhões).

O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia no terceiro trimestre caiu 34% em relação a um ano antes, para R$ 453 milhões.

Em termos operacionais, as vendas de aço caíram 7%, para 1,033 milhões de toneladas. As vendas de minério de ferro aumentaram 39%, a 2,453 milhões de toneladas. A produção de aço bruto da Usiminas caiu 1%, para 834 mil toneladas, enquanto a de aço laminado diminuiu 2%, a 1,043 milhão de toneladas.