Demanda por voos domésticos cai 48,7% em 2020, segundo Anac

180
Foto: Divulgação / Governo britânico

São Paulo – A demanda por voos domésticos, medida em passageiros quilômetros transportados (RPK), registrou queda de 48,7% em 2020, em relação ao ano anterior, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Foi o pior resultado anual desde o início da série histórica iniciada em 2000, disse a agência.

A oferta, calculada em assentos quilômetros ofertados (ASK) teve retração de 47% na mesma comparação. Com isso, a taxa de ocupação dos aviões ficou em 80%, uma redução de 2,7 pontos percentuais. Ao todo, foram transportados 45,2 milhões de passageiros, uma diminuição de 52,5%. O transporte aéreo de passageiros (RPK) no mercado internacional recuou 71% em 2020, em relação a 2019. A oferta, por sua vez, registrou diminuição de 62,6% na mesma comparação. Assim, o aproveitamento dos aviões ficou em 65,3%, redução de 19 pontos percentuais. No total, foram transportados 6,8 milhões de passageiros, retração de 72%.

Em dezembro, a demanda por voos domésticos teve crescimento de 20,9%, com aumento de 24,6% na oferta. No mercado internacional, a demanda por viagens aéreas teve alta de 68,7% na mesma comparação, com aumento de oferta de 18,6%.

CARGAS

O transporte aéreo doméstico de cargas e correio no país teve diminuição de 28,3% em 2020, em relação a 2019. Em dezembro, a atividade recuou 12,5% diante de igual mês de 2019. No mercado internacional, houve queda de 13% em 2020, na comparação anual. Em dezembro, o aumento foi de 2,3% na comparação com igual mês de 2019.

COMPANHIAS

A Gol manteve a liderança do mercado doméstico, com 39,3% de participação de mercado em dezembro e ganho de 1,5% em relação a dezembro de 2019. Em seguida, a Latam teve 30,5% de participação, com redução de 19,4%. Em terceiro lugar, a Azul registrou participação de 29,7%, um aumento de 28,9% em relação a dezembro de 2019.