Decretos de Trump são mais amplos que TikTok e WeChat, diz Pompeo

114
O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo. Foto: Departamento de Estado norte-americano

São Paulo – Os decretos do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vetando transações com os aplicativos chineses WeChat e TikTok, são mais amplos do que apenas estes dois softwares, disse o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo.

“Quando o presidente Trump fez seu anúncio não apenas sobre o TikTok, mas sobre o WeChat – e se você ler, é ainda mais amplo do que isso – é que vamos garantir que os dados norte-americanos não acabem nas mãos de um adversário como o Partido Comunista Chinês, para o qual vimos usos de dados na China Ocidental que rivalizam com as maiores violações de direitos humanos na história da humanidade”, disse Pompeo, em discurso na República Tcheca.

“Isso simplesmente não é algo que os Estados Unidos estão preparados para permitir”, disse. Segundo o secretário, vetar os aplicativos chineses “é uma questão de segurança nacional”.

Pompeo afirmou ainda que não vai dizer à Europa onde colocar seus data centers ou como pensar sobre isso, mas destacou os riscos dos “conjuntos de dados que estão sendo transferido para um regime autoritário como a China”.

Há uma semana, Trump assinou dois decretos que impedem em 45 dias empresas norte-americanas de fazerem “qualquer transação” com os aplicativos TikTok, da ByteDance, e WeChat, da Tencent, e deixou detalhes do que é realmente proibido para o Departamento de Comércio elaborar