Custo total do financiamento da Conta-Covid será de CDI + 3,9%

224

São Paulo – A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) recebeu a lista com 19 instituições financeiras públicas e privadas que vão participar do empréstimo da Conta-Covid, em seleção organizada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Conforme estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o limite de ajuda às distribuidoras será de R$ 16,1 bilhões. A taxa de juros estabelecida para o empréstimo é em CDI + 2,9%, sendo que o custo total do financiamento de CDI + 3,9%.

Segundo a CCEE, com a delimitação das distribuidoras participantes, bem como dos montantes declarados por cada uma, será possível estabelecer o valor total da operação, sendo que, na sequência, as entidades darão início às providências para formalizar a contratação junto aos bancos.

Os recursos da Conta-Covid serão usados para cobrir déficits ou antecipar receitas referentes à contratação excessiva de energia, à neutralidade dos encargos setoriais e ao saldo em constituição da “Parcela A” – CVA, mecanismo criado em 2001 para compensar custos não gerenciáveis ocorridos entre as datas de reajuste tarifário das distribuidoras.