CSN registra lucro de R$ 1,26 bi no terceiro trimestre

121
Foto divulgação: Companhia Siderúrgica Nacional

São Paulo – O lucro líquido da CSN somou R$ 1,26 bilhão no terceiro trimestre, após prejuízo um ano antes. A receita líquida cresceu 45,1% no período, para R$ 8,72 bilhões na mesma base de comparação.

O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) aumentou 321,2%, para R$ 2,62 bilhões. Em termos ajustados, que somam ao resultado depreciação, amortização, tributos, participação em investimentos e efeitos extraordinários, além da participação proporcional das controladas MRS Logística e CBSI, o ebitda aumentou 123,7%, para R$ 3,506 bilhões.

Segundo a companhia, o resultado recorde foi atingido em função da combinação de melhores volumes, preços e custos em basicamente todos os segmentos de atuação.

As vendas de aço da CSN cresceram 19,2%, para 1,3 milhão de toneladas, enquanto a venda de minério de ferro caiu 0,5%, para 9,2 milhões de toneladas.

A companhia ressaltou a recuperação do volume de vendas e da produtividade em custos e o bom desempenho das vendas no mercado doméstico no período, 50% acima do segundo trimestre.

No terceiro trimestre, a CSN produziu 781 mil toneladas de placas de aço, aumento de 118,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. A produção de laminados planos subiu 7,5%, para 822 mil toneladas, enquanto a de laminados longos cresceu 3,7%, para 56 mil toneladas. A produção de minério de ferro encolheu 2,8% na mesma base de comparação, para 9,5 milhões de toneladas.

A dívida líquida da companhia aumentou 10,9%, para R$ 30,6 milhões, o que coloca a taxa de alavancagem – proporção da dívida em relação ao ebitda ajustado – em 3,7 vezes, ante 3,8 no mesmo período do ano passado.