Credit Suisse eleva preço-alvo da Dexco com alta da construção;ação sobe mais de 6%

São Paulo, 1 de outubro de 2021 – O Credit Suisse elevou o preço-alvo da Dexco (antiga Duratex) de R$ 27 para R$ 30, considerando um potencial de alta de 76,7% sobre o fechamento de ontem, reiterando recomendação “outperform” (equivalente à compra).

A atualização incorpora os resultados do segundo trimestre, novos investimentos de R$ 2,5 bilhões e alta nos preços dos últimos meses, citando que, em termos de valuation, a empresa vem sendo negociada a 5,4 vezes o valor sobre o ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de 2022, abaixo da média histórica dos últimos cinco anos.

Os analistas do banco suíço veem a empresa como a principal beneficiária do crescimento da construção no Brasil, visto que os lançamentos de projetos ainda estão subindo, apesar dos recentes aumentos das taxas de juros, e acreditam que reportará resultados sólidos nos próximos trimestres, apoiados por uma demanda saudável por suas três linhas de produtos, juntamente com aumentos de preços que devem desencadear expansão da margem.

Além disso, os novos projetos da empresa podem resultar em um ganho adicional de R$ 4,0 a 6,0 por ação e sua baixa alavancagem (0,9 vez)pode cair para 0,7 vez em 2022, mesmo com investimento de R$ 750 milhões anunciado para sua expansão.

Perto do fim das negociações, as ações da Dexco estavam entre as maiores altas do Ibovespa, com o papel (DXCO3) subindo 6,42%, a R$ 18,06, às 16h42 (horário de Brasília).