Copom mantém Selic em 2,00% aa, em decisão unânime

242
Comitê de Política Monetária (Copom). (Foto: Beto Nociti/BCB)

Brasília- O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) decidiu manter a taxa básica de juros, a Selic, em 2% ao ano (aa). Esta é a terceira vez seguida que o Comitê de Política Monetária (Copom) mantêm a Selic neste nível. A decisão foi unânime e a manutenção está em linha com a previsão das 29 instituições consultadas pela Agência CMA.

Segundo análise do economista-chefe da TCP PArtners, Ricardo Jacomassi, o BC ainda está buscando o tamanho que pressão inflacionária vem tomando e por isso decidiu manter a taxa nesta reunião.

Para o economista, A pressão já está se tornando agressiva e causando preocupação no mercado e, portanto, ele acredita que nas próximas reuniões o BC deve mudar sua postura e aumentar a Selic em 0,25 pp.

No comunicado da decisão, O Copom aumentou as expectativas de inflação para 2020 e 2021, passando 3% para 4,2% em 2020 e de 3,1% para 3,3% em 2021. No entanto o comitê considera que as expectativas de inflação, assim como as projeções de inflação de seu cenário básico, permanecem abaixo da meta de inflação para o horizonte relevante de política monetária e as expectativas de inflação de longo prazo permanecem ancoradas.

“As últimas leituras de inflação foram acima do esperado e, em dezembro, apesar do arrefecimento previsto para os preços dos alimentos, a inflação ainda deve se mostrar elevada. Apesar da pressão inflacionária mais forte no curto prazo, o Comitê mantém o diagnóstico de que os choques atuais são temporários, mas segue monitorando sua evolução com atenção, em particular as medidas de inflação subjacente.”