Conta de luz segue com bandeira amarela em fevereiro, segundo a Aneel

128
Foto: Alain Schroeder/União Europeia

São Paulo – A bandeira tarifária em fevereiro segue amarela, com custo de R$ 1,343 para cada 100kWh consumidos, informou a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Segundo o orgão, fevereiro é um mês típico do período úmido nas principais bacias do Sistema Interligado Nacional (SIN) e os principais reservatórios de hidrelétricas do SIN vêm apresentando recuperação lenta de níveis em função do volume de chuvas abaixo do padrão histórico para esse período do ano.

“A combinação de reservatórios baixos com a perspectiva de chuvas abaixo da média histórica sinaliza patamar desfavorável de produção de energia pelas hidrelétricas, pressionando os custos relacionados ao risco hidrológico (GSF)”, disse a agência em comunicado.

BANDEIRA TARIFÁRIA

Desde o ano de 2015, as contas de energia passaram a contar com o sistema de bandeiras tarifárias, nas cores verde, amarela e vermelha, que indicam se haverá ou não acréscimo no valor da energia a ser repassada ao consumidor final, em função das condições de geração de eletricidade.

Segundo a agência, o sistema de bandeiras tarifárias fatura todos os consumidores cativos das distribuidoras de energia elétrica, com exceção daqueles localizados em sistemas isolados.

Cada modalidade apresenta as seguintes características:

Bandeira verde: condições favoráveis de geração de energia. A tarifa não sofre nenhum acréscimo

Bandeira amarela: condições de geração menos favoráveis. A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,01343 para cada quilowatt-hora (kWh) consumidos

Bandeira vermelha – Patamar 1: condições mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,04169 para cada quilowatt-hora kWh consumido.

Bandeira vermelha – Patamar 2: condições ainda mais custosas de geração.A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,06243 para cada quilowatt-hora kWh consumido.

Bruno Soares / Agência CMA