Consumo de energia elétrica aumentou 1,4% em outubro, na base anual

170

São Paulo – O consumo de energia elétrica cresceu 1,4% em outubro em relação ao mesmo período de 2019, como reflexo da recuperação da economia, apontou boletim quinzenal da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). No entanto, o indicador ficou abaixo da estimativa anterior, de aumento de 4,8% em outubro.

No Ambiente de Contratação Regulada (ACR), em que os consumidores adquirem
energia diretamente das distribuidoras, houve queda de 1,0%, ou alta de 1,2% se
excluídas as migrações de consumidores para o mercado livre. No Ambiente de Contratação Livre (ACL), composto em sua maioria por clientes industriais e comerciais, o aumento foi de 7,0% em relação ao mesmo período do ano passado, ou 2,0%, se expurgado o impacto da migração.

Os consumidores livres ampliaram em 9,3% o volume consumido de energia, enquanto os consumidores especiais chegaram a 3,1% de crescimento, ambos sem considerar o expurgo de migrações entre os ambientes.

Os ramos que apresentaram maior elevação foram saneamento (30,3%), bebidas (13,2%), manufaturados diversos (10,7%) minerais não-metálicos (10,2%), metalurgia e produtos de metal (7,9%) e alimentícios (9,1%). Apresentaram variações negativas os segmentos de serviços (0,4%), extração de minerais metálicos (1,5%), veículos (4,1%) e transporte (4,4%). Os valores não consideram o expurgo de novas cargas.

GERAÇÃO

A geração de energia aumentou 1,3% na comparação de outubro de 2020 com o mesmo mês do ano passado, com destaque para a elevação na produção das usinas hidráulicas (5,0%) e fotovoltaicas (1,7%). Já as usinas eólicas e térmicas apresentaram quedas de (6,3%) e (4,3%), respectivamente.