Consumo de eletricidade cresce 3,5% em novembro

São Paulo – O consumo de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional (SIN) teve alta de 3,5% em novembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, para 41.700 gigawatts por hora (GWh), informou a Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

O crescimento no consumo de energia durante novembro deu-se em função das temperaturas mais altas do período. Segundo a EPE, além do calor, a liberação de R$ 500 para o saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) também foi considerada como influência sobre o consumo nos domicílios.

“A ocorrência de temperaturas altas nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, além da melhora gradual da economia, contribuíram para o aumento do consumo residencial e comercial no país”, disse a EPE em relatório mensal sobre o consumo de energia no país.

No mês, a classe residencial apresentou alta de 5,3%, enquanto a classe comercial avançou 7,2%. A classe industrial maior demandante de energia do país, teve redução de 1,7% no consumo de energia, em relação ao mesmo mês de 2018.

Segundo a EPE, o consumo da classe industrial pela quinta medição consecutiva, em função de uma baixa principalmente nos ramos químico (-12,1%) e extrativo de minerais metálicos (-16,3%).

Entre as regiões, o consumo no Norte cresceu 9,0% para 3.022 GWh, no Nordeste houve alta de 1,4% atingindo 6.362 GWh, enquanto no Sudeste/Centro-oeste a elevação foi de 3,2% a 24.348 GWh, e no Sul de 4,5% para 7.446 GWh.