Conselho Europeu irá manter restrições de viagens para conter pandemia

Foto: União Europeia (UE)

São Paulo — O Conselho Europeu, que reúne chefes de Estado e de governo da União Europeia (UE), decidiu que é preciso manter restrições de viagens rígidas e, ao mesmo tempo, intensificar os esforços para acelerar o fornecimento de vacinas em sua tentativa de conter o avanço da pandemia de covid-19.

“Por enquanto, as viagens não essenciais precisam ser restritas”, afirmou o Conselho em comunicado. Segundo o órgão, as restrições devem seguir os princípios da proporcionalidade e da não discriminação e tendo em conta a situação específica das comunidades transfronteiriças. “Deve ser garantido o fluxo desimpedido de bens e serviços no mercado único”, afirma o Conselho.

O comunicado informa que, apesar da vacinação já ter sido iniciada, é preciso “acelerar com urgência a autorização, produção e distribuição de vacinas”.

“Precisamos também de melhorar a nossa capacidade de vigilância e detecção, a fim de identificar as variantes o mais cedo possível, de modo a controlar a sua propagação”, informou o Conselho Europeu.

Segundo o grupo, serão feitos esforços conjuntos com a indústria e os Estados-Membros para aumentar a capacidade da atual produção de vacinas, bem como para ajustar as vacinas às novas variantes.

O Conselho destacou ser de extrema importância acelerar a disponibilidade de matérias-primas e facilitar acordos entre fabricantes nas cadeias de abastecimento de modo a garantir a previsibilidade da entrega de vacinas.

“A transparência no que diz respeito aos esforços globais de produção das doses deve ser reforçada”, acrescenta o documento.

Por fim, o Conselho destacou o comprometimento “em melhorar o acesso a vacinas para grupos prioritários em nossa vizinhança” e em apoiar uma abordagem global por meio do COVAX. “Saudamos os primeiros planos da COVAX de distribuir vacinas para 92 países de baixa e média renda. Comprometemo-nos a contribuir com a parte justa da UE para o financiamento”, concluiu o órgão.