Confiança do setor de serviços sobe após duas quedas, mas fica abaixo do nível de 2019

107

São Paulo, 29 de dezembro de 2020 – O índice de Confiança do setor de Serviços (ICS) subiu 0,8 em dezembro em relação a novembro, a 86,2 pontos, após dois meses seguidos de queda, conforme dados divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o indicador encerra 2020 nos maiores níveis desde setembro, ficando 10 pontos abaixo do registrado em 2019 (96,2 pontos).

O economista da FGV/IBRE Rodolpho Tabler observa que após dois meses de queda, a confiança do setor apresentou ligeira recuperação neste mês, mas ainda é preciso ter cautela. “Os consumidores estão bastante receosos diante do aumento do número de casos e da incerteza em relação à chegada da vacina no Brasil”, ressalta.

Para ele, o cenário para os próximos meses é de continuidade da retomada. “Mas ainda existe um longo caminho até retornar ao nível pré-pandemia”, conclui. Considerando-se apenas o quarto trimestre, houve ligeiro aumento da confiança no setor e nos principais segmentos em relação aos três meses anteriores, recuperando 84,2% do que foi perdido no segundo trimestre.

A abertura do dado mensal mostra que houve alta da confiança do setor em apenas seis das 13 atividades pesquisadas e foi determinada pela melhora da avaliação nos dois horizontes temporais.

Em base mensal, o Indice de Situação Atual (ISA) subiu 0,9 ponto, a 80,7 pontos, ainda mantendo a tendência crescente iniciada em maio, enquanto o Indice de Expectativas (IE) teve alta de 0,7 pontos, a 92,0 pontos, após duas quedas seguidas. Já o Nível de Utilização da Capacidade (NUCI) do setor de serviços recuou 0,6 ponto percentual (pp), a 82,5%, fechando 2020 acima do nível registrado em 2019 (81,9%).

A edição deste mês coletou informações de 1.530 empresas entre os dias 1 e 23. A próxima divulgação da sondagem de serviços será em 26 de janeiro.