Confiança do comércio sobe pela quinta vez seguida em setembro, diz FGV

184
Vista de uma farmácia através de plástico protetor / Foto: ONU

São Paulo – O índice de confiança do comércio (Icom) subiu pelo quinto mês consecutivo em setembro, em 3,0 pontos em relação a agosto, para 99,6 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o indicador recupera 92% da confiança perdida desde abril, sob impacto da pandemia de coronavírus.

Segundo o coordenador da pesquisa na FGV, Rodolpho Tobler, a confiança do comércio mantém a trajetória positiva iniciada em maio, alcançando o nível pré-pandemia. “A alta, assim como no mês anterior, foi influenciada pela melhora da percepção com o momento presente e pelo aumento gradual das expectativas em relação aos próximos meses. Essa combinação sugere uma percepção mais favorável do setor sobre a recuperação do volume de vendas no mês”, comenta.

Ele pondera que as projeções são cautelosas para os próximos meses, influenciados pela proximidade do fim dos programas de auxílio do governo federal, lenta recuperação da confiança dos consumidores e um cenário mais desafiador do mercado de trabalho. 

No mês, a confiança subiu em quatro dos seis segmentos do comércio, com melhora na percepção dos empresários em relação presente quanto sobre o futuro. No período, o Índice de Situação Atual (ISA-COM) avançou 4,6 pontos, para 106,6 pontos, atingindo o maior valor desde maio de 2013, ao passo que o Índice de Expectativas (IE-COM) subiu 1,1 ponto, a 92,4 pontos, registrando o maior valor desde o início da pandemia. 

Os últimos resultados positivos do Icom colaboraram para recuperação no terceiro trimestre. Depois de registrar o maior tombo da série iniciada em 2010, o índice volta praticamente ao mesmo nível pré-pandemia. Segundo a FGV, enquanto o ISA-COM do terceiro trimestre mais do que recupera o que foi perdido na crise, o IE-COM ainda está 8,6 pontos abaixo do nível do primeiro trimestre, sugerindo que ainda há incerteza sobre a continuidade do ritmo de recuperação do setor.

A edição deste mês coletou informações de 800 empresas entre os dias 1 e 23 deste mês. A próxima divulgação da sondagem do comércio será em 26 de outubro.