Cogna reporta prejuízo líquido ajustado de R$ 140 milhões no 2T20

455

São Paulo – A Cogna reportou prejuízo líquido ajustado de R$ 140 milhões no segundo trimestre do ano, revertendo o lucro de R$ 266,9 milhões visto um ano antes. O resultado engloba amortização de intangível e mais valia de estoque.

De acordo com a companhia, o resultado negativo refletiu as pressões de receita no ensino superior, a maior evasão dos alunos do ensino infantil e dos anos iniciais do ensino fundamental, além da sazonalidadede receitas do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD) e a venda da conta escrow vinculada à aquisição da Somos.

No trimestre, a receita líquida totalizou R$ 1,372 bilhão, queda de 21% na base anual. Já o ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi negativo em R$ 139,5 milhões no período, ante positivo de R$ 267 milhões no mesmo período de 2019. O ebitda recorrente, por sua vez, foi de R$ 120,6 milhões no trimestre, queda de 80,5% na comparação anual.

No resultado pró-forma, que exclui R$ 75 milhões oriunda de rematrículas tardia, exclusão de despesas da Vasta, reclassificação de capex editorial de 2019, exclusão de R$ 328 milhões de PLCD incremental e recebimento de R$ 88 milhões referentes as vendas do PNLD 2020, o lucro líquido ajustado foi de R$ 126,5 milhões, queda de 51,3 na base anual.

A receita líquida caiu 25,6% no período, para R$ 1,297 bilhão, enquanto o ebitda foi de R$ 127 milhões no período, baixa de 78,8% na comparação anual. O ebitda recorrente, por sua vez, teve queda de 35,5% no período, para R$ 383,8 milhões.

A provisão para créditos de liquidação duvidosa subiu quase três vezes no trimestre, para R$ 487,8 milhões na comparação anual. As despesas operacionais da empresa foram de R$ 154,7 milhões, queda de 23,1% no trimestre.

Em termos operacionais, a base de alunos no ensino superior presencial caiu 17,3% no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, para 292,152 mil. No segmento de graduação, a base de alunos permaneceu estável, com alta de 0,2%, para 844,181 mil, enquanto na pós-graduação o número é de 43,528 mil alunos, 2,6% maior que o mesmo período de 2019.

No ensino a distância (EAD), houve alta de 12,2%, para 552,029 mil alunos, na graduação, enquanto na pós-graduação houve alta de 5,4%, para 36,269 mil.

Ao final do terceiro trimestre, a Cogna contava com 888 mil alunos no ensino superior (graduação e pós-graduação), considerando as modalidades presencial e EAD, enquanto no mesmo período do ano passado tinha 966 mil alunos.

A Cogna possuía dívida líquida de R$ 4,8 bilhões ao final do trimestre, queda de 35,1% na comparação anual, enquanto o total de disponibilidades somava R$ 3,727 bilhões, sendo R$ 13,8 milhões em caixa e R$ 3,713 bilhões em aplicação, três vezes maior que o visto no mesmo período do ano anterior.