Cidade de Nova York se prepara para reabertura em 8 de junho

348
Cidade de Nova York / Foto: Casa Branca

São Paulo – O governador de Nova York, Andrew Cuomo, anunciou a cidade de Nova York deve iniciar seu processo de reabertura no dia 8 de junho. Segundo ele, já se sabe o suficiente da cidade para realizar um plano de volta à normalidade controlado.

“Sabemos onde estão os pontos de maior contágio na cidade, queremos focr neles na próxima semana e ficarmos prontos para reabrir”, disse Cuomo durante uma conferência de imprensa. “Estamos no caminho certo para abrir no dia 8 de junho, que é uma semana a partir de segunda-feira”.

De acordo com Cuomo, a reabertura da megalópole deve levar emprego de volta à quase 400 mil pessoas. Ele, no entanto, alertou que isso não significa uma volta total à normalidade. “Lembre-se de que reabrir não significa que vamos voltar ao que era antes. A vida não é voltar, ninguém volta, seguimos em frente”, concluiu.

Até ontem, todas as regiões do estado, menos a capital, começaram o processo de reabertura por atenderem todas as métricas dispostas pelo Centro de Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) poderão voltar à normalidade em fases.

A primeira fase de reabertura permite que indústrias manufatureiras, construções, operações agroindustriais e lojas varejistas voltem a funcionar com certas limitações. Cinco das regiões já se encontram na segunda fase, quando cabeleiros e salões de beleza podem votlar a funcionar com restrições.

As condições para volta à normalidade nas regiões são: queda contínua nos últimos 14 dias nas hospitalizações ou média de hospitalizações diárias abaixo de 15 por pelo menos três dias; queda contínua no número de mortos por covid-19 nos últimos 14 dias ou menos de cinco novos óbitos por dia por pelo menos três dias; no máximo duas novas hospitalizações por 100 mil habitante; 30% de leitos normais e de UTI disponíveis; pelo menos 3 residente por mil habitantes sendo testados todos os dias; pelo menos 30 analistas de infecção por 100 mil habitantes.