Cidade de Nova York deve conhecer novo prefeito em junho

153
Cidade de Nova York / Foto: Casa Branca

São Paulo – O próximo prefeito da cidade de Nova York provavelmente será determinado em pouco mais de seis meses, com dezenas de candidatos competindo pelo cargo e apresentando seus planos para liderar a maior cidade em sua recuperação da pandemia de covid-19. As informações são da agência de notícias Dow Jones.

As primárias para prefeito estão marcadas para 22 de junho, e o vencedor da disputa democrata é considerado provável de vencer as eleições gerais em novembro próximo na cidade predominantemente democrata. No passado, as primárias da cidade eram realizadas em setembro. Elas foram revertidas para junho de 2019 para corresponder às primárias para as eleições federais.

Quem suceder ao prefeito Bill de Blasio em primeiro de janeiro de 2022 vai tomar as rédeas enquanto a cidade ressurge de uma pandemia em que mais de 24 mil residentes foram confirmados ou se acredita terem morrido de covid-19.

Embora muitos nova-iorquinos devam ter recebido uma vacina contra o vírus até o momento do próximo prefeito ser empossado, a cidade provavelmente ainda enfrentará uma lacuna de receita de US$ 4 bilhões, uma economia em dificuldades e um distrito comercial central que foi transformado por trabalho remoto durante a pandemia, de acordo com autoridades municipais, líderes empresariais e grupos de boa governança.

“A história é covid e sempre será covid”, disse Malik Wright, chefe de gabinete do deputado do Bronx Kenny Burgos e diretor político do Partido Democrata de Manhattan. “Todos nós vivemos isso, é um trauma coletivo, e vamos procurar uma pessoa que possa gerenciar as consequências da covid nos próximos quatro anos.”

Vinte e nove candidatos, a maioria democratas, se inscreveram oficialmente para concorrer à disputa. Isto é um dos maiores campos da história recente, disseram autoridades eleitorais.

Alguns candidatos são políticos estabelecidos, incluindo o presidente do bairro do Brooklyn, Eric Adams, e o controlador da cidade, Scott Stringer. Alguns são ex-autoridades do alto escalão da administração de de Blasio, incluindo a ex-comissária do Departamento de Saneamento Kathryn Garcia e Maya Wiley, ex-chefe do conselho do prefeito. Outros, como Ray McGuire, ex-vice-presidente do Citigroup, e Dianne Morales, ex-executiva de uma organização sem fins lucrativos, nunca havia se candidatado a um cargo. Mais ainda podem entrar na corrida. Na quinta-feira, o congressista Max Rose, um democrata de Staten Island que no mês passado perdeu sua candidatura à reeleição para a republicana Nicole Malliotakis, entrou com a papelada para concorrer para prefeito. O ex-candidato à presidência, Andrew Yang, também está considerando uma candidatura a prefeito e decidirá em janeiro, de acordo com um funcionário próximo a Yang.

Nenhum candidato surgiu até agora como uma liderança clara, de acordo com consultores políticos.