China não participará de acordo de controle de armas de EUA e Rússia

China Geng Shuang Relações Exteriores
Porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China, Geng Shuang. Foto: Divulgação/ Ministério de Relações Exteriores da China

Por Cristiana Euclydes

São Paulo, 5 de novembro de 2019 – A China não vai participar de
negociações com os Estados Unidos e a Rússia para realizar controles de
armas, disse o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores chinês, Geng Shuang, em coletiva regular de imprensa.

“A posição do lado chinês é muito clara. A premissa e a base das negociações trilaterais de controle de armas simplesmente não existem. A China não participará. Já dissemos antes que os Estados Unidos sempre querem envolver a China”, disse o porta-voz.

O presidente norte-americano, Donald Trump, tem afirmado que a China deve ser incluída no Novo Tratado de Redução de Armas Estratégica (Start, na sigla em inglês), assinado em 2010 entre os Estados Unidos e a Rússia visando a limitar seus arsenais nucleares. O pacto expira em 2021, e os dois países estão negociando uma possível extensão.

“Como o país com o maior e mais avançado arsenal nuclear do mundo, os
Estados Unidos tem uma responsabilidade especial pelo desarmamento nuclear, e devem responder ao pedido da Rússia pela extensão do Novo Start e reduzir ainda mais seu enorme arsenal nuclear para criar condições para outros Estados com armas nucleares aderiram às negociações”, disse o porta-voz.

O controle de armas tem sido tema de discussões entre os governos dos Estados Unidos e a Rússia. No dia 2 de agosto, os Estados Unidos se retiraram do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF, na sigla em inglês), acusando a Rússia de violá-lo.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com