China critica medidas dos EUA apoiando protestos em Hong Kong

152
Porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China, Geng Shuang. (Foto: Divulgação/ Ministério de Relações Exteriores da China)

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – A China apelou aos Estados Unidos para deixarem de interferir nos assuntos internos do país, após a Câmara dos Deputados norte-americana aprovar ontem medidas apoiando os protestos pró-democracia em Hong Kong.

“Os assuntos de Hong Kong são puramente assuntos internos da China e não podem ser interferidos por forças externas”, de acordo com o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do país, Geng Shuang.

Um dos projetos aprovados pela Câmara, a Lei de Direitos Humanos e Democracia de Hong Kong, encarrega a Secretaria de Estado norte-americana de avaliar anualmente se Hong Kong permanece autônoma, além de prever sanções a quem impedir a liberdade na região.

“Aconselhamos o lado norte-americano a reconhecer a situação e parar
imediatamente de promover a revisão do projeto de lei de Hong Kong e de
interferir nos assuntos de Hong Kong e nos assuntos internos da China”, disse o porta-voz.

Ele também reiterou que a China vai aumentar as compras de produtos agrícolas norte-americanos, sem fornecer mais detalhes. O presidente norte-americano, Donald Trump, disse na sexta-feira passada que a China vai comprar até US$ 50 bilhões em produtos agrícolas dos Estados Unidos em menos de dois anos.