China considera reduzir quarentena para quem chega ao país; Pequim endurece regras de isolamento

950

São Paulo – A China está considerando reduzir o tempo que os visitantes que chegam ao país precisam permanecer em quarentena, de 10 para sete dias, informou a Bloomberg News nesta quinta-feira.

A dura política de “covid zero” adotada pelo governo do presidente Xi Jinping vem afetando duramente a atividade no país, o que contribui para as preocupações com uma recessão global. Desta forma, os investidores internacionais estão atentos a qualquer sinal de relaxamento das regras.

Atualmente, a China exige que os viajantes se isolem por 10 dias ao entrar no país, com sete dias em um quarto de hotel, seguidos por três dias de monitoramento domiciliar. Segundo a Bloomberg, a nova medida reduziria o período de quarentena para dois dias em um hotel e depois cinco dias em casa.

A notícia da redução da quarentena para visitantes ocorre enquanto Pequim aumenta as regras de isolamento contra a covid-19, fortalecendo as verificações públicas e bloqueando alguns conjuntos residenciais, após o número de novos casos quadruplicar nas últimas semanas.

A cidade de 21 milhões de habitantes registrou 18 novos casos locais na quarta-feira, elevando a contagem dos últimos 10 dias para 197. O número é quatro vezes maior do que as 49 infecções detectadas no período anterior de 10 dias.