Chefe da diplomacia da UE lamenta afastamento do Irã de acordo nuclear

214
Chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Josep Borrell. Foto: Divulgação/ Serviço de Audiovisual da UE

São Paulo – O chefe da diplomacia da União Europeia, Josep Borrell, afirmou que “lamenta profundamente o último anúncio do Irã” sobre a redução dos compromissos do acordo nuclear. O pronunciamento foi feito em sua conta do Twitter.

O Irã disse ontem que não cumprirá os limites de enriquecimento de urânio do acordo nuclear de 2015, quando centenas de milhares se reuniram em todo o país para lamentar a morte do líder militar Qasem Soleimani, assassinado pelos Estados Unidos.

Borrell afirmou ainda que a União Europeia continuará trabalhando para que o acordo seja cumprido, pois “a implantação completa do acordo por todos agora é mais importante do que nunca, para a estabilidade regional e a segurança global”.

Em julho de 2015, o Irã e seis mediadores internacionais – Rússia, Estados Unidos, Reino Unido, China, França e Alemanha – firmaram o acordo nuclear, que colocou uma série de restrições ao programa nuclear iraniano com o objetivo de excluir sua possível dimensão militar, em troca da suspensão das sanções internacionais.

Teerã realiza um corte gradual de compromissos nucleares desde o ano passado, em resposta a decisão dos Estados Unidos de romper o pacto em maio de 2018 e impor várias sanções contra o Irã, com o argumento de que Teerã seguia desenvolvendo armas nucleares.