Casa Branca faz alerta ao Brasil sobre segurança de redes 5G

Foto: Artem Podrez / Pexels

São Paulo – Os Estados Unidos vão comunicar à delegação do Brasil, em visita no país para conhecer redes privativas de 5G, sobre a importância de contratar empresas confiáveis que garantam a segurança das telecomunicações, disse o assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, em coletiva de imprensa.

“Sobre 5G, tornamos nossa visão clara e vamos comunicar isso à delegação visitante do Brasil, de que acreditamos que vendedores confiáveis é o melhor caminho tanto para garantir segurança de nossas redes de telecomunicações quanto para garantir que os valores democráticos dos países sejam protegidos”, disse Sullivan.

Uma comitiva brasileira comandada pelo Ministério das Comunicações (MCom) começou ontem uma viagem até o dia 11 que inclui visitas a Washington e Nova York, nos Estados Unidos, para conhecer as redes privativas de 5G do país e se reunir com potenciais investidores em telecomunicações.

O leilão de 5G no Brasil prevê a criação de uma rede privativa, de alta segurança e criptografada, para a comunicação entre os órgãos da Administração Pública federal.

Na mesma coletiva, ao ser questionado sobre o motivo do presidente norte-americano Joe Biden ainda não ter conversado com o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, Sullivan disse que a agenda de Biden está cheia.

“Há vários líderes que ele ainda não teve a oportunidade de falar, uma das razões é que ele tem uma agenda inacreditavelmente cheia, em especial doméstica tentando combater a pandemia e preparando o caminho para a recuperação”, disse Sulivan. “Ele está ansioso para entrar em contato com líderes de países significantes nas próximas semanas e meses”.

Por fim, ao ser questionado se o Brasil está na lista dos países que serão beneficiados pelo pacote de de financiamento de infraestrutura, Sullivan disse que não iria se adiantar ao anúncio, mas que o plano “vai cobrir todas as regiões significativas do mundo, incluindo América Latina e Caribe”.