Casa Branca divulga plano para mitigar efeitos climáticos em economia

O presidente norte-americano, Joe Biden, sanciona projeto de lei / Foto: Casa Branca

São Paulo — A Casa Branca divulgou o plano do governo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para lidar com a ameaça sistêmica que a mudança climática representa para todos os setores da economia, principalmente em relação à aposentadoria de milhares de norte-americanos.

O roteiro é parte da agenda de longo prazo de Biden para reduzir as emissões domésticas de gases de efeito estufa quase pela metade até 2030 e fazer a transição para uma economia de emissões zero até meados do século, ao mesmo tempo que mitiga o impacto da mudança climática na economia.

Biden vem defendendo há tempos que o agravamento dos desastres relacionados ao clima, como ondas de calor, secas, inundações e incêndios florestais, ameaçam abalar a estabilidade do sistema financeiro global.

O plano da administração explica como a mudança climática afetará as empresas nas quais as pessoas investem e visa proteger as economias e pensões das famílias norte-americanas com planos de aposentadoria. Os riscos relacionados ao clima em planos de aposentadoria já custaram aos aposentados dos Estados Unidos bilhões em dólares de pensão perdidos, de acordo com a Casa Branca.

“O Departamento do Trabalho está liderando os esforços para remover as barreiras regulatórias e garantir que os beneficiários dos planos possam incorporar riscos materiais relacionados ao clima em suas decisões de investimento”, disse o relatório.

“Esses esforços protegerão melhor as economias de vida dos trabalhadores da América e suas famílias contra os impactos da mudança climática e também podem mobilizar capital para investimentos sustentáveis.”

O roteiro também identifica como as agências podem fortalecer a resiliência da infraestrutura em resposta ao agravamento dos desastres climáticos. Mostra como as agências podem alavancar as compras federais para lidar com o risco financeiro relacionado ao clima, bem como incorporar o risco relacionado ao clima nos empréstimos e orçamentos federais.

O presidente Joe Biden também convocou a secretária do Tesouro, Janet Yellen, a chefe do Conselho de Supervisão da Estabilidade Financeira e os reguladores financeiros, para produzir um relatório sobre dados de risco financeiro climático. Esse relatório ainda não foi lançado.

O presidente e a primeira-dama devem viajar para a Europa em duas semanas, com a crise climática global no primeiro plano da agenda de Biden. Biden também viajará para Glasgow, na Escócia, para participar da Conferência das Partes sobre Mudança Climática das Nações Unidas, ou COP26, no início de novembro.