Captação de recursos cresceu mesmo com a pandemia, diz B3

São Paulo – A captação de recursos das empresas continuou a crescer mesmo com a pandemia de coronavírus criando um cenário de incerteza entre os investidores no último ano, avaliou Gilson Finkelsztain, presidente da B3, ao comentar os resultados do quatro trimestre de 2020 da empresa.

“A captação das empresas continuou a crescer no período, motivadas pelo baixo custo de capital, sustentada pela propensão dos investidores locais a buscarem alternativas de diversificação dos seus portfólios. Nosso compromisso com excelência operacional e resiliência permitiu à B3 sustentar um volume muito maior de transações com estabilidade em nossas plataformas, e isso fortalece nossa posição como infraestrutura robusta e segura para os nossos clientes e o mercado”, disse.

Já Daniel Sonder, vice-presidente Financeiro, Corporativo e de Relações com Investidores da B3, destacou que os altos volumes negociados nas plataformas da empresa através do ano contribuíram com um sólido desempenho financeiro e geração de caixa robusta, que totalizou R$ 6,1 bilhões no ano.

“No 4T20, continuamos a executar ações de investimento social privado com foco na atenuação dos efeitos do coronavírus na sociedade, por meio de donativos realizados tanto pela B3 quanto pela B3 Social, associação sem fins lucrativos na qual a B3 é associada-fundadora. Ao longo de 2020, doamos um total de R$50 milhões para iniciativas nas áreas de saúde, alimentação, micro e pequeno empreendedorismo e projetos sociais”, explicou.