Canadá autoriza o uso emergencial da vacina da Pfizer contra a covid-19

175
Foto: BioNTech

São Paulo – O Canadá se juntou ao Reino Unido na liberação do uso emergencial da vacina contra a covid-19 produzida pela norte-americana Pfizer em parceria com a alemã BioNTech e deve iniciar a imunização de grupos prioritários no início da próxima semana.

A decisão da Health Canada é baseada em dados que foram arquivados por meio do caminho regulatório de submissão contínua e inclui dados do ensaio clínico de fase 2 e 3, que começou a recrutar no final de julho e inscreveu 44.000 pessoas em 150 locais em vários países.

Segundo comunicado, a Pfizer Canada e a BioNTech fornecerão ao governo canadense um mínimo de 20 milhões de doses – com possibilidade de expansão para  até 76 milhões de doses – da vacina até 2021.

“A decisão de hoje da Health Canada é um momento histórico em nossa luta coletiva contra a pandemia de covid-19 e é um grande passo para retornar à normalidade no Canadá. Gostaria de agradecer os enormes esforços dos colegas da Pfizer e da BioNTech em todo o mundo que contribuíram para o desenvolvimento desta vacina “, disse o presidente da Pfizer Canadá, Cole Pinnow.

O Reino Unido foi primeiro país ocidental a imunizar a população, um processo que começou ontem e que prioriza os grupos de risco. Os britânicos também estão recebendo doses da Pfizer.

Mais cedo, no entanto, surgiu a notícia de que duas das primeiras pessoas que receberam a vacina no Reino Unido responderam negativamente à injeção, segundo o Serviço Nacional de Saúde (NHS, na sigla em inglês), levando o regulador britânico a emitir novas orientações contraindicando o uso em pessoas com histórico de reações alérgicas a inoculações.