Câmbio impacta e Braskem registra prejuízo de R$ 3,6 bi

161

São Paulo – A Braskem registrou prejuízo líquido de R$ 3,649 bilhões no primeiro trimestre de 2020, revertendo o lucro visto no mesmo período do ano passado. A receita líquida somou R$ 12,625 bilhões no período, 3% menor que o visto na base anual.

Segundo a petroquímica, o prejuízo do trimestre foi por conta da variação cambial no resultado financeiro dada a depreciação do real ante dólar sobre a exposição líquida no montante de US$ 2,407 bilhões e do peso mexicano ante dólar sobre o saldo devedor do mútuo da Braskem Idesa no montante de US$ 2,255 bilhões ao final do período.

O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) recorrente, que engloba despesas não recorrentes ao evento em Alagoas, caiu 22% e totalizou R$ 1,313 bilhão na mesma base de comparação.

No âmbito operacional, a demanda de resinas no mercado brasileiro (PE, PP e PVC) foi de 1,4 milhão de toneladas, aumento de 3% ante o mesmo trimestre do ano passado, explicada pela retomada da economia brasileira, principalmente nos setores de construção civil, bens de consumo, embalagens e agronegócio.

A taxa de operação das resinas no mercado brasileiro alcançou 81% no primeiro trimestre do ano, 7 pontos percentuais (pp) menor que o mesmo período de 2019. As vendas de resina no Brasil ficaram estáveis no período e somaram 882 mil toneladas no período.

No Brasil, os spreads de petroquímicos de resinas foram de US$ 418 por tonelada, uma queda de 12% no primeiro trimestre na comparação anual. O preço de resina no período caiu 16% e somou US$ 820 por tonelada.

No trimestre, do total de R$ 3,383 bilhões provisionados no quarto trimestre de 2019, referente ao evento geológico em Alagoas, cerca de R$ 55 milhões foram revertidos em função de ajustes nas estimativas de gastos em relação ao fechamento dos poços e na remoção de pessoas.

Ao final do período, a dívida líquida da petroquímica era de US$ 5,9 bilhões, 15% superior que o visto no mesmo período do ano passado. A alavancagem, medida pela relação dívida líquida por ebitda recorrente, encerrou o período em 5,83 vezes, alta de quase três vezes na mesma base de comparação.

A Braskem informou ainda que para preservar o caixa, com o objetivo de manter a sua solidez financeira e a resiliência dos seus negócios, revisou os investimentos para 2020, passando de US$ 721 milhões para aproximadamente US$ 600 milhões.