Câmara dos EUA aprova dois projetos para legalizar imigrantes chegados ao país

Fachado do Capitólio, em Washington / Foto: Divulgação / Governo britânico

São Paulo – A Câmara de Representantes norte-americana aprovou dois projetos de lei que oferecem novos caminhos para a cidadania a certas categorias de imigrantes que vivem ilegalmente nos Estados Unidos. Agora, será preciso aguardar para ver como as duas propostas serão recebidas no Senado dividido.

O primeiro projeto, que venceu por 228 a favor e 197 contra, propõe um plano para jovens imigrantes que chegaram ao país antes dos 19 anos e vivem ilegalmente, assim como a refugiados que chegaram ao território norte-americano devido a condições extraordinárias, como guerras ou desastres naturais.

A segunda proposta de lei, aprovado por uma votação de com 247 a favor e 174 contra, estabelece um caminho para a cidadania para trabalhadores rurais ilegalmente no país, assim como a seus familiares.

O destino de ambos os projetos no Senado, liderado pelos democratas, é incerto, já que a Casa é dividida igualmente entre os dois partidos.

A pandemia de coronavírus, agora em seu segundo ano, deu novos argumentos a favor da aprovação das leis. Os dados do Departamento de Agricultura mostram que quase 50% dos trabalhadores agrícolas contratados nos Estados Unidos não têm status legal, e os democratas dizem que muitos jovens imigrantes sem autorização legal também estão trabalhando na linha de frente da pandemia.

Mas muitos republicanos afirmam que impulsionar medidas de legalização agora é impróprio e que o aumento de migrantes na fronteira sul está esgotando os recursos do país.