BTG Pactual reitera compra após Gerdau mostrar melhor ebitda desde 2008

491
(Foto: Freeimages/Daniel Vazquez)

São Paulo – O BTG Pactual reiterou a recomendação de compra para as ações da Gerdau – que é a sua empresa preferida no setor (“top pick”) – depois que a companhia mostrou resultados acima do esperado pelo mercado no terceiro trimestre, com destaque para o melhor ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) para um trimestre desde 2008.

O ebitda da companhia ficou 10% acima das expectativas dos analistas do BTG e foi puxado principalmente pelas operações no Brasil. As vendas internas foram o destaque, crescendo 26% na base anual, bem acima dos dados do setor. “A Gerdau ganhou market share no trimestre, devido a seu forte posicionamento e capilaridade no segmento de varejo, que acreditamos que teve desempenho superior nas vendas para empresas de construção”, disseram os analistas, em relatório.

Os analistas ainda destacaram a geração de fluxo de caixa no trimestre e a melhora relação dívida líquida/ebitda, que ficou abaixo do previsto e coloca a companhia em “um caminho extremamente favorável em relação a sua estrutura de capital”, além de poder dar suporte a uma política de pagamento de dividendos mais agressiva.

Para o BTG, a empresa combina uma série de qualidades, como forte crescimento das principais métricas, baixo endividamento, geração de fluxo de caixa, baixo risco de impacto do câmbio e um ambiente favorável na construção civil.

“Pela primeira vez em anos, nós acreditamos que a companhia está bem posicionada para repassar aumentos de preços e ter um desempenho acima das expectativas. A ação teve um rali nos últimos meses, mas nós acreditamos que pode ser muito cedo para realizar lucros agora”, afirmaram.

As ações da siderúrgica (GGBR4 -4,74%), porém, operavam em queda às 13h16 (horário de Brasília), seguindo a aversão ao risco no exterior em função da segunda onda de coronavírus em diversos países.