Braskem investirá R$5,6 bilhões e busca migrar para Novo Mercado

186
Foto: Divulgação/Braskem

São Paulo – A Braskem anunciou investimento previsto para ser realizado ao longo de 2022 de R$ 5,6 bilhões (US$ 1,0 bilhão), que inclui, principalmente, parada programada de manutenção nas plantas do Rio Grande do Sul, preparação para a parada programada nas plantas da Bahia em 2023, retomada de projetos postergados em função da pandemia de Covid, e projetos estratégicos, como expansão do negócio de biopolímeros e expansão da capacidade de produção de resina reciclada. O investimento total considera o montante de R$ 1,3 bilhão (US$ 0,2 bilhões) relacionado a projetos por Macro-Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da Braskem a ser realizado ao longo de 2022.
O capex consolidado é de US$ 1,2 bilhão, 78% acima que os US$ 691 milhões em 2021, devido ao menor investimento em manutenção realizado pela companhia durante a pandemia, que foi postergado.
Em entrevista a jornalistas nesta manhã, a companhia disse que os focos de crescimento da companhia para o próximo ciclo são chegar a 1 milhão de toneladas de PE verde até 2030 e alcançar a neutralidade de carbono até 2050.
A companhia também busca um sócio para concluir o terminal de importação de etano no México e já aprovou um aporte em desenho de engenharia do projeto, que espera concluir até 2024. Em dezembro de 2021, a companhia aprovou a estimativa de investimento de US$ 400 milhões no projeto e disse que o início de construção está previsto para o próximo trimestre de 2022.
A companhia mostrou perspectiva positiva pata aumentar o fornecimento de matéria-prima (etano) em 2022. A perspectiva é que a Braskem Idesa – operação da companhia no México – alcance cerca de 100% da necessidade de matéria-prima chegando a 55-65 mil barris por dia até o fim do ano, por meio de um plano para incrementar a oferta de etano no México via importação, que inclui a expansão da solução Fast Track. Isso pode permitir à subsidiária atingir uma capacidade máxima de importação de eteno no volume de 35 mil barris por dia, com previsão de conclusão durante o terceiro trimestre de 2022.
A empresa também está fazendo um investimento de US$ 90 milhões na planta de Triunfo para o investimento em plástico verde, que está dentro do planejado, e que analisa estudos para outros investimentos na Tailândia e outras duas plantas ainda sem localização definida.
Em relação ao cronograma de migração da companhia ao Novo Mercado da B3, a diretoria executiva da companhia disse que ainda está em fase de discussão no âmbito das suas etapas de governança.
UCRÂNIA
Em relação ao conflito na Ucrânia, a Braskem disse que é impossível prever o que vai acontecer no futuro em relação aos impactos do conflito na Ucrânia, mas que tem baixíssima exposição ao mercado da Ucrânia e da Rússia em seus negócios.
“Pode haver desdobramentos para o mercado global. Estamos atentos às sanções e outros reflexos, mas no momento não vemos impacto expressivo” disse Pedro Freitas, CFO e vice presidente da Braskem, em entrevista a jornalistas.
Na teleconferência para investidores e analistas, o executivo disse que o aumento do petróleo e do custo de fretes, como já observaram na China, pode elevar o preço dos spreads petroquímicos. “O entendimento da lógica de custos e estoques faz parte da nossa gestão. Reconhecemos que há volatilidade e estamos revisando nossa gestão de estoques em prazos curtos, acompanhando esses movimentos”, acrescentou.
DIVIDENDOS E FOLLOW-ON
A companhia vai propor o pagamento de R$ 1,350 bilhão aos acionistas, a ser aprovado em assembleia de acionistas.
Em relação à oferta secundária das ações detidas por Petrobras e Novonor (ex-Odebrecht), suspensa pelas acionistas em janeiro, a companhia manteve a perspectiva de que aguarda melhores condições de precificação para realizar a distribuição secundária. Ao suspender a oferta, os acionistas alegaram demanda ante os “preços não apropriados” para a realização da venda.
As fatias acionárias de Petrobras e Novonor na Braskem juntas equivalem a cerca de R$ 8 bilhões. Quando a operação for concretizada, a petroquímica se tornará uma corporation, com mais da metade de suas ações em livre circulação.
“Seguimos comprometidos com a geração de valor e alocação de capital, com expectativa positiva de distribuição de dividendos e de realizar os investimentos necessários para a manter o alto padrão de segurança e eficiência da companhia. Em relação à Alagoas, seguimos avançando nas indenizações. No México, revertemos nossa condição e reforçamos nossos investimentos na região. Em relação à Ucrânia, vamos manter o foco em manter nossos custos em níveis adequados”, finalizou o presidente da companhia, Roberto Simões, na teleconferência de resultados da companhia realizada nesta quinta-feira.