Brasil zera perdas de emprego da pandemia em janeiro

Carteira de trabalho. (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

Brasília – O Brasil registrou a criação líquida de 260.353 empregos em janeiro O resultado é fruto da abertura de 1.527.083 postos de trabalho e de 1.266.730 desligamentos. No mesmo período do ano passado, o país havia criado 117.793 empregos, em dado ajustado.

Os resultados mostram que, em janeiro, o Brasil conseguiu compensar as perdas de emprego ocorridas durante a pandemia de covid-19 e ficar com um saldo levemente positivo de 29.486 postos de trabalho criados desde março do ano passado.

O salário médio de admissão, porém, está 3,9% menor que em janeiro do ano passado, em R$ 1.760,14.

“O resultado mostra que o país continuou com a recuperação econômica após o pico de casos de covid de 2020, que fechou parte das atividades econômicas no país”, disse o Ministério da Economia no documento que acompanha os dados.

Segundo o governo, o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda – que prevê o pagamento de um benefício mensal aos trabalhadores com contrato de trabalho suspenso ou com redução de salário e jornada – tem sido “bem-sucedido em evitar demissões”

O estoque de empregos formais no país chegou a 39.623.321 em janeiro, alta de 0,66% em relação a dezembro, e todos os setores de atividade econômica apresentaram crescimento no mês.

Os números mostraram que a maior parte da criação de emprego aconteceu na indústria (90.431) – em particular na de transformação (87.162) -, seguida pelos setores de serviços (83.686), construção (43.498), agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (32.986), e comércio (9.848 postos).