Brasil estará em reabertura econômica no 2º semestre, diz Campos Neto

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

São Paulo – As projeções do Banco Central (BC) apontam que o Brasil estará em situação de reabertura da economia no segundo semestre, afirmou o presidente da instituição, Roberto Campos Neto. As estimativas foram feitas com base no cronograma de vacinação contra a covid-19 do Ministério da Saúde e com dados sobre a eficácia das vacinas na contenção das mortes pela doença em outros países.

“O que a gente começa a ver na ponta é que [a vacinação] começou realmente a ganhar velocidade maior”, disse ele durante um evento promovido pela ABFintechs. Ele apresentou gráficos do BC em que a instituição considera que até 120 milhões de brasileiros serão vacinados com a primeira dose da vacina contra a covid-19 até o início de julho.

“Esse gráfico nos permite dizer, obviamente com algum grau de incerteza, que vamos estar numa situação de reabertura da economia [no segundo semestre]. A gente faz conta de reabertura de economia baseada um pouco nestes dados. As curvas são construídas com dados de outros países”, acrescentou.

Gráfico apresentado por Campos Neto com as estimativas para a vacinação no Brasil.

O próprio gráfico apresentado por Campos Neto, porém, aponta que o ritmo de vacinação registrado está abaixo do que o BC estima. A curva baseada no cronograma do Ministério da Saúde aponta que neste momento de abril haveria 40 milhões de pessoas vacinadas com a primeira dose, e na realidade há 24,3 milhões de pessoas neste grupo atualmente – principalmente por causa de atrasos na entrega de doses em função da escassez de insumos para a produção das vacinas.

Campos Neto ponderou que “em algum momento no processo de vacinação a gente vai ver sobra grande que vai ser redistribuída. Está vendo uma expectativa de que isso vai acontecer com doses que estão sobrando nos Estados Unidos.”