Brasil e China reforçam compromisso com comércio bilateral

166

Por Gustavo Nicoletta

São Paulo – Os governo do Brasil e da China reforçaram o compromisso dos dois países com o comércio bilateral, expressando “determinação de ampliar ainda mais a corrente comercial” e a diversificação dos produtos na pauta de exportações e importações, segundo comunicado conjunto divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores.

Foto: Freeimages.com/ Gary Tamin

China e Brasil também se comprometer a resolver problemas nas relações
comerciais por meio de consultas e diálogos. A nota conjunta afirma também que os presidentes Xi Jinping e Jair Bolsonaro avaliaram como positivo o diálogo no âmbito das organizações internacionais e mecanismos multilaterais, como BRICS (grupo composto por Brasil, Rússia, India, China e África do Sul), Organização das Nações Unidas (ONU) e G-20 (grupo que reúne economias mais industrializadas e países emergentes),

“As partes reafirmaram o compromisso com os propósitos e princípios da
Carta da ONU, reconhecendo seu importante papel nos assuntos internacionais. Reiteraram que apoiam uma reforma abrangente das Nações Unidas, incluindo, como uma prioridade, o aumento da representação de países em desenvolvimento no Conselho de Segurança”, acrescentou o documento.

“A China atribui grande importância à influência e ao papel que o Brasil
exerce em assuntos regionais e internacionais e compreende e apoia a
aspiração do Brasil de desempenhar papel ainda mais proeminente nas Nações Unidas”, acrescentou.

O documento aponta também que China e Brasil reconhecem a importância do G-20 como o principal foro para cooperação econômica internacional e que os países membros “devem ampliar esforços nas reformas necessárias na Organização Mundial do Comércio e fortalecer o sistema multilateral de
comércio baseado em regras”.