Brasil cria 309.114 empregos formais em junho, segundo Caged

Carteira de trabalho. (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

São Paulo – A economia brasileira teve geração líquida de 309.114 empregos formais em junho, resultado da criação de 1.601.001 admissões e de 1.291.887 desligamentos. De janeiro até junho, foram geradas 1.536.717 vagas, fruto de 9.588.085 admissões e 8.051.368 desligamentos. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Economia.

Em junho houve geração de empregos nos cinco grupamentos de atividades econômicas: Serviços (+125.713 postos), distribuído principalmente nas atividades de Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (+67.360 postos); Comércio (+72.877 postos); Indústria geral (+50.145 postos), concentrado na Indústria de Transformação (+45.031 postos);

Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+38.005 postos); e Construção (+22.460 postos).

Por regiões, todas as cinco tiveram saldo positivo em junho. O Sudeste liderou, com criação de 160.377 postos, seguido pelo Nordeste (+48.994), o Sul (+42.270), o Centro-Oeste (+35.378) e o Norte (+22.064).

O estoque de emprego formal chegou a 40.899.685 em junho, o que representa uma variação de 0,76% em relação ao estoque do mês anterior.

O salário médio de admissão em junho foi de R$ 1.806,29. Comparado ao mês anterior, houve redução real de R$ 1,59, ou de 0,09%.