Brasil assina contrato para vacinas contra a covid-19 com Pfizer e Janssen

Foto: União Europeia (UE)

São Paulo – O governo federal assinou o acordo de fornecimento de vacinas contra a covid-19 com a Pfizer e a Janssen, o que deve incluir 138 milhões de doses no Plano Nacional de Imunização (PNI) a partir do mês que vem.

“A negociação com a Pfizer prevê 100 milhões de doses: 13,5 milhões entregues entre abril e junho e outros 86,5 milhões de julho a setembro. O contrato com a Janssen prevê 38 milhões de doses: 16,9 milhões estão previstas para ser entregues de julho a setembro e 21,1 milhões de outubro a dezembro”, disse o Ministério da Saúde em nota.

As negociações com as duas farmacêuticas já haviam sido anunciadas anteriormente. No Brasil, apenas a vacina da Pfizer possui registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O contrato com a Pfizer foi assinado muito depois da primeira oferta feita pela companhia ao governo brasileiro, ocorrida no ano passado. Na época, o presidente Jair Bolsonaro alegou que não poderia comprar a vacina porque ela não tinha registro na Anvisa e porque a empresa não se responsabilizava pelos efeitos colaterais.

De lá para cá, a empresa conseguiu o registro na Anvisa, mas a cláusula que isenta a companhia de responsabilidade pelos efeitos colaterais permaneceu.