Brasil aceitará ajuda externa à Amazônia se Macron se desculpar

Por Gustavo Nicoletta

São Paulo – O presidente Jair Bolsonaro disse que o Brasil aceitará a ajuda financeira oferecida pelo G-7 (grupo composto por Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália e Canadá) para combater os incêndios na Amazônia se o presidente da França, Emmanuel Macron pedir desculpas a ele.

“Macron deve retirar os insultos que fez a minha pessoa. Primeiro, me chamou de mentiroso”, disse Bolsonaro a jornalistas. “Depois, as informações que eu tive, que nossa soberania está em aberto na Amazônia. Para conversar ou aceitar qualquer coisa da França, que seja das melhores intenções possíveis, ele vai ter que retirar essas palavras e daí a gente pode conversar”, acrescentou Bolsonaro.

Macron disse numa entrevista coletiva recente que o presidente “não falou a verdade” sobre as políticas ambientais sendo adotadas pelo Brasil, pois teria dito a Macron que faria de tudo para proteger a Amazônia com o objetivo de fechar o acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia.

O presidente da França também criticou o fato de Bolsonaro ter cancelado uma reunião com o ministro de Relações Exteriores da França para cortar o cabelo e um comentário ofensivo do presidente brasileiro em relação a sua esposa, Brigitte Macron.

Sobre este assunto, o presidente se irritou com os jornalistas quando foi questionado pelos repórteres a respeito do comentário, feito numa postagem de um de seus seguidores.

A postagem mostrava fotos das esposas de Bolsonaro e Macron – Michelle e Brigitte – com uma pergunta: “Entende agora pq Macron persegue Bolsonaro?”. O presidente brasileiro respondeu: “Rodrigo Andreaça não humilha cara kkkkk”.

Segundo o presidente, seu comentário foi uma tentativa de repreender o seguidor pela comparação. Os jornalistas, porém, questionaram o fato de sua resposta ter sido acompanhada por risadas, o presidente encerrou a entrevista.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com