Bradesco faz nova provisão e lucro cai 40% no 2º tri

155
Foto: Divulgação/Bradesco

São Paulo – O lucro líquido recorrente do Bradesco, que exclui ganhos ou perdas com itens extraordinários, caiu 40,1% no segundo trimestre do ano em relação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 3,873 bilhões. O lucro líquido contábil, que inclui os efeitos positivos e negativos de eventos não recorrentes, diminuiu 41,97% na mesma base de comparação, para R$ 3,506 bilhões.

De acordo com a instituição, os efeitos da pandemia no período foram mais acentuados do que o visto no primeiro trimestre do ano. Diante disso, o Bradesco fez um reforço de provisionamento de R$ 3,8 bilhões, enquanto para o segmento de seguros a provisão foi de R$ 747 milhões.

A carteira de crédito ampliada do banco teve alta de 14,9% ao fim do trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo R$ 661,115 bilhões. Do total, R$ 236 bilhões foram de pessoas físicas e R$ 425,1 bilhões de pessoas jurídicas, alta de 12,3% e de 16,4%, respectivamente.

As despesas com provisão para devedores duvidosos (PDD) subiram mais de duas vezes no período em base anual, somando R$ 8,890 bilhões.

O retorno anualizado sobre o patrimônio líquido médio (ROAE) atingiu 11,9% no trimestre, queda de 8,7 pontos percentuais ante igual período de 2019.

O índice de inadimplência acima de 90 dias ficou em 3% da carteira de crédito, queda de 0,2 pp na mesma base de comparação.