Bolsa fica estável e dólar sobe com notícias negativas e leilões do BC

Foto: Krzysztof Baranski/ freeimages.com

São Paulo – Após um dia volátil em função da debandada da equipe econômica e do vencimento de opções sobre o índice, o Ibovespa fechou em leve queda, com perdas de 0,05%, aos 102.117,79 pontos, se descolando da alta de Bolsas no exterior.

Entretanto, o índice reduziu perdas perto do fim do pregão enquanto investidores esperam por declarações do presidente Jair Bolsonaro, antes de reunião que deve fazer com o restante da equipe de Economia e demais políticos. O volume total negociado foi de R$ 57,2 bilhões, incluindo o exercício de opções.

Ontem à noite, o mercado foi pego de surpresa pelos pedidos de demissão dos secretários especiais de Desestatização e Privatização, Salim Mattar, e de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel. As baixas ocorrem após a saída de uma série de outros membros da equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, que admitiu a “debandada”. Elas também ocorreram em meio a preocupações com o cenário fiscal, dificuldades para dar andamento a privatizações e a reformas.

As novas baixas na equipe ainda levaram a algumas especulações sobre o futuro de Guedes, já que haveria a tendência de Bolsonaro atender pressões por aumento de gastos em meio à crise causada pela pandemia. Porém, o presidente chamou ministros e parte de aliados para uma reunião prevista para às 18 horas, o que pode ser visto como uma tentativa de alinhar o discurso econômico.

“A saída dos secretários e as falas de Guedes foram um recado político muito forte, existe uma ala do governo é pró-fura teto de gastos e o sonho de um governo liberal está se desgastando”, disse o responsável pela mesa de futuros da Genial Investimentos, Roberto Motta, em live para investidores. Na sua avaliação, o ministro da Economia fez um apelo à Bolsonaro de que a sua manutenção no cargo e a do próprio presidente podem depender da questão fiscal, ao afirmar que o governo poderia ir em direção ao território de impeachment. “Vamos ver se o recado vai funcionar ou não”, acrescentou.

Entre as ações, as da Eletrobras (ELET6 -2,70%), que chegaram a cair mais de 4% com a saída de Mattar afastando expectativas da privatização da companhia, reduziram um pouco as perdas perto do fim do dia. Já as maiores quedas do índice foram das ações da Hering (HGTX3 -5,69%), com os papéis de varejistas em queda em meio à espera por balanços, além das ações da Gol (GOLL4 -3,74%) e da BRMalls (BRML3 -3,69%).

Por outro lado, as maiores altas do índice são de ações ligadas a commodities, como as da Vale (VALE3 2,37%), Marfrig (MRFG3 4,91%), Klabin (KLBN11 2,29%) e JBS (JBSS3 2,70%).

No exterior, as Bolsas norte-americanas fecharam em alta com a diminuição de casos de covid-19 e com a notícia de que a empresa Moderna venderá 100 milhões de doses da sua vacina contra o coronavírus para o governo dos Estados Unidos. Ontem, a Rússia registrou a primeira vacina contra a covid-19, em um sinal de que novas vacinas estão cada vez mais próximas.

Na agenda de amanhã, investidores devem ficar atentos principalmente aos pedidos de seguro-desemprego norte-americanos e aos dados do setor de serviços no Brasil. O economista-chefe da Codepe Corretora, José Costa, lembra ainda que há vários balanços ainda previstos para esta semana.

“Há muitos balanços de varejistas e de ‘queridinhas’ do mercado, como o Via Varejo. Será importante ver se o setor continua se recuperando. Além disso, acredito que é saudável que o Ibovespa tenha realizado um pouco e fique em torno dos 102 mil pontos, não ocorra um movimento de ‘oba oba'”, disse.

O Banco Central (BC) conseguiu fazer o dólar comercial perder força de alta frente ao real realizando dois leilões de swap ao longo da sessão, trazendo a divisa da máxima de R$ 5,4930 (+1,42%), para o fechamento a R$ 5,4480 para venda, com alta de 0,59%. O principal motivo para esse avanço da moeda é a debandada na equipe econômica de Paulo Guedes, ministro da Economia.

“O dólar reduziu levemente a alta após o BC anunciar mais um leilão de swap, o segundo do dia. A moeda chegou a bater máxima na casa de R$ 5,49 pelo estresse provocado com a saída de mais dois integrantes da equipe econômica. A debandada, como classificou Paulo Guedes, deixa o real com o pior desempenho entre emergentes, mesmo num dia positivo no exterior. Hoje foi a primeira vez que o BC interveio no câmbio desde o final de junho”, explicou um analista de investimentos.

Os secretários especiais de Desestatização e Privatização, Salim Mattar, e de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, pediram exoneração à Guedes ontem. As saídas ocorrem após Mansueto Almeida ter deixado o posto de secretário do Tesouro, Caio Megale ter deixado o cargo de diretor de Programas da Secretaria Especial de Fazenda e de Rubem Novaes ter deixado a presidência do Banco do Brasil. Joaquim Levy e Marcos Cintra também já deixaram a equipe liberal escolhida por Guedes. Ainda no Brasil, continuam discussões em torno da possível flexibilização do teto de gastos, embora Guedes tenha voltado a defendê-lo.

Sobre a notícia positiva vinda do exterior, segue no radas dos investidores a descoberta de uma vacina para combater a pandemia da covid-19. A Vacina teria sido desenvolvida na Rússia e já testada em algumas pessoas, inclusive na filha de Vladimir Putin, como anunciou o próprio presidente do país ao revelar a descoberta da vacina.

As taxas dos contratos de juros futuros (DIs) encerram a sessão em alta, mantendo a trajetória desde a abertura do pregão, com os investidores recompondo prêmio em meio aos renovados temores sobre a questão fiscal e os crescentes ruídos políticos, após duas baixas na equipe econômica do ministro Paulo Guedes. O movimento ganhou força com a alta firme do dólar, que só desacelerou após duas intervenções do Banco Central via leilão de swap cambial.

Ao final da sessão regular, o DI para janeiro de 2022 ficou com taxa de 2,77%, de 2,68% no ajuste anterior; o DI para janeiro de 2023 terminou projetando taxa de 3,95%, de 3,81% após o ajuste ontem; o DI para janeiro de 2025 encerrou em 5,70%, de 5,56%; e o DI para janeiro de 2027 tinha taxa de 6,69%, de 6,54%, na mesma comparação.

Os principais índices do mercado de ações norte-americanos fecharam o dia com mais de 1% de elevação, apoiados no otimismo com a diminuição de casos do novo coronavírus no país, embora ainda haja cautela em torno da estagnação das negociações sobre estímulos. A recuperação do setor de tecnologia também contribuiu com o avanço de hoje.

Confira abaixo a variação e a pontuação dos principais índices de ações dos Estados Unidos no fechamento:

Dow Jones: +1,05%, 27.976,84 pontos

Nasdaq Composto: +2,13%, 11.012,23 pontos

S&P 500: +1,39%, 3.380,35 pontos