Bolsa e dólar fecham em alta puxados por Orçamento de 2021

Foto: Pexels

São Paulo – Desde a abertura dos negócios, o Ibovespa operou no território positivo impulsionado pela alta nas ações da Petrobras e bancos. O principal índice da B3 começou a subir com menos de dez minutos para encerrar o pregão e fechou com ganho de 0,97%, aos 118.811,74 pontos, o que representa alta de 0,43% em relação ao fechamento de sexta-feira. O volume financeiro foi de R$ 24,3 bilhões.

Perto do fechamento, o relator do Orçamento, senador Márcio Bittar (MDB-AC) confirmou à Agência CMA que o governo avalia uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para favorecer algumas despesas com a saúde, sem a restrição do teto de gastos. Dessa forma resolveria o impasse em relação ao Orçamento de 2021.

“Esta é uma hipótese entre tantas que se apresentam como soluções possíveis para que possamos continuar priorizando a saúde”, afirmou o relator à Agência CMA. De acordo com uma fonte, “o mercado ficou de atento à essa informação”, disse.

Apesar de o cenário político delicado, a Bolsa reagiu positivamente na sessão de hoje, disse uma fonte.  Na noite deste domingo, o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) divulgou em seu Twitter a conversa que teve com Jair Bolsonaro sobre a possibilidade de abertura de impeachment de ministros do STF e a ampliação da CPI para investigar os governadores e prefeitos em relação à pandemia.

Para Bruno Komura, estrategista de renda variável da Ouro Preto Investimentos, os problemas político e fiscal do orçamento ainda não estão resolvidos. “A gente vai ter de enfrentar logo, mas hoje a bolsa subiu por causa das commodities e bancos”, conclui.

A Petrobras teve uma boa performance devido ao acordo, divulgado na sexta-feira, com o governo de cessão onerosa em dois campos e também a eleição dos membros do Conselho de Administração da estatal, na Assembleia Geral Extraordinária (AGE) de acionistas. “Tudo está dentro da expectativa do mercado e no preço da Petrobras de hoje”, ressalta o estrategista. Ele acredita que “os minoritários não vão conseguir ganhar”. As ações da Petrobras (PETR3 e PETR4) fecharam em alta 1,02% e 1,01%, respectivamente.

O analista disse que os bancos recuperaram as perdas da semana passada. “Alguns papéis caíram como de shopping e companhias aéreas devido à covid”. As ações do Itaú (ITUB4) fecharam com alta expressiva de 2,47%; Bradesco (BBDC3 e BBDC$) ganharam 2,12% e 2,06% respectivamente. E Banco do Brasil (BBAS3) avançaram 1,23%.

O dólar comercial fechou em alta de 0,89% no mercado à vista, cotado a R$ 5,7250 para venda, em sessão de volatilidade e amplitude, operando em direções opostas ao longo do dia. Após exibir queda firme na primeira parte dos negócios em linha com o exterior, mais positivo para as moedas de países emergentes, a divisa norte-americana passou a tarde em alta em meio às incertezas políticas e ruídos em torno do Orçamento de 2021.

Na reta final da sessão, a moeda acelerou a alta e disparou a R$ 5,74 reagindo à notícia de que a apresentação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), excluindo do teto de gastos algumas das despesas com saúde, é uma das possibilidades em estudo para resolver o impasse do Orçamento de 2021.

“Esta é uma hipótese entre tantas que se apresentam como soluções possíveis para que possamos continuar priorizando a saúde”, disse o parlamentar, ao ser questionado se tem conhecimento de que o assunto esteja sendo avaliado pelo governo federal.

Mais cedo, a Agência Estado afirmou, citando fontes, que o governo avaliava uma PEC para ações contra a covid-19 com créditos extraordinários que seriam direcionados para a saúde, o que necessariamente deixaria parte do orçamento desta área do governo fora do teto de gastos, visto que os créditos extraordinários não estão sujeitos a este limite.

O diretor superintendente de câmbio da Correparti, Jefferson Rugik, disse que, por mais que o mercado não saiba quais seriam as ações, além da veracidade da PEC, “qualquer assunto” em torno do Orçamento tem estressado o dólar. “Assuntos que levem à leitura de que o governo vai furar o teto de gastos e todas essas incertezas políticas deixam o dólar volátil e pressionado”, acrescenta.

Amanhã, na agenda de indicadores, o destaque é a inflação norte-americana em março, com previsão de alta de 0,5%. Para Rugik, os números podem pesar na precificação da moeda, junto ao resultado da balança comercial da China na abertura dos negócios. “Acredito que o dia nos reserva fortes emoções”, pondera.

As taxas dos contratos de juros futuros (DIs) abandonaram um viés de queda nos minutos finais de uma sessão extremamente volátil e fecharam em leve alta acompanhando a apreciação do dólar em relação ao real em meio a incertezas relacionadas ao Orçamento de 2021.

Com isso, o DI para janeiro de 2022 fechou com taxa de 4,720%, de 4,695% no ajuste anterior; o DI para janeiro de 2023 projetava taxa de 6,565%, de 6,520%; o DI para janeiro de 2025 ia a 8,28%, de 8,24% antes; e o DI para janeiro de 2027 tinha taxa de 8,90%, de 8,89%, na mesma comparação.

Os principais índices do mercado de ações norte-americano fecharam em queda uma sessão que marca o início de uma semana movimentada de resultados trimestrais das empresas e também de dados econômicos.

Confira a variação e a pontuação dos índices de ações dos Estados Unidos no fechamento:

Dow Jones: -0,16%, 33.745,40 pontos

Nasdaq Composto: -0,36%, 13.850,00 pontos

S&P 500: -0,01%, 4.127,99 pontos