Biden pode usar reconciliação orçamentária para aprovar auxílio

265
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden / Foto: Campanha Joe Biden

São Paulo — Na primeira coletiva de imprensa do governo do presidente norte-americano, Joe Biden, a Casa Branca disse que ele está aberto a usar a reconciliação orçamentária para aprovar sua proposta de plano de ajuda à covid-19 de US$ 1,9 trilhão no Congresso. Além disso, Biden disse que pretende deixar a decisão pelo impeachment do ex-presidente Donald Trump nas mãos do Capitólio.

“Sua clara preferência é avançar com um projeto de lei bipartidário”, disse a nova secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki. “Mas também não vamos tirar as ferramentas da mesa para como a Câmara e o Senado podem fazer isso.”

A reconciliação permite que a legislação vinculada ao orçamento seja aprovada pelo Senado com apenas uma maioria simples, em vez do limite superior de 60 votos exigido para avançar a maioria dos projetos. O Senado agora tem 50 democratas e 50 republicanos, e a vice-presidente Kamala Harris dará qualquer voto de desempate.

No início deste mês, Biden propôs um pacote de ajuda para covid-19 que prevê uma rodada de pagamentos diretos de US$ 1.400 por pessoa para a maioria das famílias, um suplemento de seguro-desemprego de US$ 400 por semana até setembro, férias pagas ampliadas e aumentos no crédito de imposto da criança. Alguns republicanos sinalizaram sua relutância em aprovar outro pacote de ajuda ao coronavírus devido a preocupações com gastos.

Psaki também disse que Anthony Fauci, o principal oficial de doenças infecciosas do país, participará remotamente de uma reunião da Organização Mundial de Saúde como chefe da delegação norte-americana.

Além da proposta principal sobre o auxílio e as atualizações sobre as medidas contra a doença, Psaki comentou sobre as outras tarefas de Biden em seu primeiro dia.

Segundo ela, o presidente enviou uma proposta de imigração ao Congresso, disse Psaki, que inclui um caminho de oito anos para a cidadania para os 11 milhões de imigrantes nos Estados Unidos que não têm status legal permanente.

Biden também planeja ligar para o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau amanhã, sua primeira ligação com um líder estrangeiro. Eles devem conversar sobre o oleoduto Keystone XL e a relação dos dois países, disse Psaki.

Psaki também disse que a Casa Branca acredita que o Senado pode realizar seu trabalho legislativo e lidar com o julgamento de impeachment do ex-presidente Donald Trump ao mesmo tempo.

“Ele vai deixar a mecânica, o momento e os detalhes de como o Congresso avança no impeachment para eles”, disse ela. O questionamento ocorre em meio a temores de que o impeachment possa congestionar o Senado e impedir o trabalho nas primeiras iniciativas de Biden, incluindo o projeto de lei de alívio à covid-19.