Biden escolhe Reino Unido e Bélgica para primeiras viagens ao exterior

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, embarca no Air Force One / Foto: Casa Branca

São Paulo – O mistério chegou ao fim. O presidente norte-americano finalmente revelou o destino de suas primeiras viagens ao exterior desde que assumiu a Casa Branca: Reino Unido e Bélgica, onde deve reforçar as alianças dos Estados Unidos em junho.

“Esta viagem destacará seu compromisso em restaurar nossas alianças, revitalizar o relacionamento transatlântico e trabalhar em estreita cooperação com nossos aliados e parceiros multilaterais para enfrentar os desafios globais e proteger melhor os interesses dos Estados Unidos”, diz a Casa Branca em comunicado.

Havia uma expectativa muito grande em torno dos primeiros destinos de Biden no exterior, já que o presidente norte-americano está em uma campanha para refazer os laços com aliados e parceiros após uma gestão conturbada de seu antecessor, Donald Trump, e em um momento no qual os Estados Unidos tentam conter as ambições chinesas no cenário internacional.

Segundo a nota da Casa Branca, Biden participará da Cúpula do G-7 em Cornwall, Reino Unido, de 11 a 13 de junho, quando reforçará o compromisso dos Estados Unidos com o multilateralismo, trabalhará para promover as principais prioridades da política de seu país em saúde pública, recuperação econômica e mudança climática, e demonstrará solidariedade e valores compartilhados entre as grandes democracias.

Na ocasião, o presidente norte-americano manterá reuniões bilaterais com outros líderes do G-7, incluindo o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

Do Reino Unido, Biden viajará para Bruxelas, Bélgica, onde participará da Cúpula da Otan, no dia 14 de junho. “O presidente Biden afirmará o compromisso dos Estados Unidos com a Otan, a segurança transatlântica e a defesa coletiva”, diz a Casa Branca em nota.

A Otan foi alvo de duras críticas por Trump, que chegou a ameaçar retirar os Estados Unidos da aliança sob o argumento de que seu país era o maior contribuinte financeiro de uma organização voltada para defender a Europa.

Durante a cúpula de junho, os líderes da Otan irão discutir como orientar a aliança para ameaças futuras e garantir uma partilha eficaz das despesas.

Enquanto estiver em Bruxelas, Biden participará de uma Cúpula Estados Unidos-União Europeia, que destacará nosso compromisso com uma forte parceria transatlântica baseada em interesses e valores compartilhados.

Segundo a Casa Branca, os líderes discutirão uma agenda comum para garantir a segurança da saúde global, estimular a recuperação econômica global, enfrentar a mudança climática, aprimorar a cooperação digital e comercial, fortalecer a democracia e abordar as preocupações mútuas de política externa.