Biden descarta lockdown e novas restrições de viagens por variante

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden / Foto: Campanha Joe Biden

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que não há necessidade de decretar lockdown no país devido à nova variante de coronavírus, Ômicron, e que não antecipa novas restrições de viagens neste momento.

“Se as pessoas estão vacinadas e usam máscaras, não há necessidade de lockdown”, disse ele, em coletiva de imprensa na Casa Branca. Ele encorajou a todos a usarem mascaras quando em locais internos lotados, e a se vacinarem e tomarem a dose de reforço da vacina contra covid-19.

Segundo ele, novas restrições de viagens não estão previstas. Os Estados Unidos aplicaram restrições a partir de hoje a viagens aéreas da África do Sul e sete países vizinhos – Botswana, Zimbábue, Naníbia, Lesoto, Moçambique, Essuatíni e Malawi.

“O grau de propagação impacta em se há necessidade de restrições de viagens. Não antecipo isso neste momento. Vamos ver”, disse Biden. Segundo ele, outros países não estarão relutantes em reportar casos devido a restrições de viagens.

“O motivo de decretarmos restrições de viagens é o significativo número de casos na África do Sul e países do entorno. Precisamos de tempo para dizer as pessoas para se vacinarem agora enquanto isso se move ao redor do mundo, e vai inevitavelmente em algum momento chegar nos Estados Unidos”.

Ao ser questionado se a expectativa por novas variantes é o novo normal nos Estados Unidos, Biden disse: “Não espero que este seja o novo normal, espero que o novo normal seja todos vacinas e com dose de reforço para que mais pessoas estejam protegidas”.

Biden reiterou que os Estados Unidos têm ferramentas eficazes para combater a nova variante, e que o especialista médico da Casa Branca, Dr. Antony Fauci, confirmou que as vacinas atuais continuam oferecendo algum grau de proteção contra a Ômicron.

O presidente disse que neste momento novas medidas não parecem necessárias, mas que caso seja necessário e para estarem preparados, sua equipe está em contato com fabricantes de vacinas como Moderna, Pfizer e Johnson & Johnson, para desenvolver planos de contingências para doses de reforço se necessário.

Além disso, a Food and Drug Administration (FDA, correspondente à Anvisa) e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) estão preparados para acelerar processos se novas vacinas forem necessárias, sem pular etapas. “Estamos aprendendo sobre a nova variante a cada dia”, disse.

“Esta variante é motivo de preocupação, não de pânico”, disse Biden. “Temos mais ferramentas hoje para combater variante do que jamais tivemos”, apelado para que os norte-americanos tomem as doses de reforço, na medida em que maioria da população está vacinada, mas não com a dose extra.