Biden descarta envolvimento da Rússia em ataque a oleoduto

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, no Salão Oval da Casa Branca / Foto: Casa Branca

São Paulo – O presidente norte-americano, Joe Biden, negou que o governo russo esteja envolvido no ataque a um dos maiores oleodutos dos Estados Unidos e que deixou várias partes do país sem combustível nesta semana. Ele, no entanto, disse que conversará sobre segurança cibernética com o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

“Dados da inteligência e do FBI indicam que o governo russo não está envolvido neste ataque, no entanto, sabemos que os hackers vivem na Rússia”, disse ele em declarações para a imprensa.

De acordo com o Federal Bureau of Investigatin (FBI, a política federal dos Estados Unidos), a Colonial Pipeline foi atacada com ransomware supostamente desenvolvido pelo coletivo de hackers russo DarkSide.

A ação aconteceu na sexta-feira passada e provocou o fechamento de um oleoduto de quase 9 mil quilômetros que carrega gasolina, diesel e outros refinados de petróleo, deixando vários estados da Costa Leste dos Estados Unidos desabastecidos.

Biden, no entanto, pediu que as pessoas não entrem em pânico pela falta de gasolina. “Estamos em coordenação com a Colonial e com os estados mais afetados para garantir o fornecimento de combustível. Já facilitamos o transporte marítimo de combustíveis com a suspensão da lei Jones e também fornecemos caminhões para realizar esse transporte”, afirmou.

Ontem, a Colonial confirmou que havia retomado as operações do oleoduto, mas que ainda levaria dias para a normalização das atividades. Segundo a secretária de Energia dos Estados Unidos, Jennifer Granholm, o fornecimento de combustível pelo gasoduto retomará as operações normais no final da semana.

“O abastecimento deve voltar ao normal muito em breve”, disse Biden.

O presidente norte-americano aproveitou a ocasião para reforçar a necessidade da aprovação de sua proposta de US$ 2,3 trilhões para melhorar a infraestrutura dos Estados Unidos. Ontem ele se reuniu com as principais lideranças do Congresso em busca de um acordo bipartidário para seu plano, mas a questão do financiamento da medida com o aumento de impostos segue sendo o ponto de divergência com os republicanos.

“Peço que o Congresso avance com a proposta de infraestrutura. Competimos com a China no cenário internacional e não podemos ficar suscetíveis a esse tipo de ataque em outras de nossas redes como água e gás”, afirmou Biden.