Biden alerta para risco econômico de inflação persistentemente alta

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, no Salão Oval da Casa Branca / Foto: Casa Branca

São Paulo – O presidente norte-americano, Joe Biden, alertou que se a inflação persistir em patamar elevado nos Estados Unidos, o crescimento econômico pode ser comprometido. Ele, no entanto, acredita que a tendência é que a pressão sobre os preços perca força com o tempo.

“Todos estão vendo a inflação acelerar nos Estados Unidos. Os dados nos mostram que essa aceleração está ligada ao processo de reabertura após a pandemia e que a tendência é de normalização. Os preços da madeira, por exemplo, dispararam e ninguém gosta disso, mas já vemos outros preços perderem força à medida que as empresas voltam a produzir”, disse.

Em junho, a inflação medida pelo índice de preços ao consumidor norte-americano subiu 5,4% em base anual, o maior avanço em mais de uma década. Essa disparada tem alimentado especulações de que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) será forçado a apertar sua política de dinheiro fácil antes do tempo – possibilidade que, até o momento, a autoridade monetária vem rejeitando.

“Confiamos muito nas autoridades e sabemos que o Federal Reserve é uma instituição independente”, disse Biden em discurso sobre a economia para comemorar seis meses desde que assumiu o cargo de presidente dos Estados Unidos.

Falando na Casa Branca, ele afirmou que as previsões apontam para um crescimento econômico de pelo menos 7,0% este ano e aumento da criação de empregos. Para acelerar e consolidar essa expansão, Biden pediu que o Congresso aprove sua proposta bipartidária de cerca de US$ 1 trilhão para a infraestrutura e também seu plano de US$ 1,8 trilhão para as famílias norte-americanas.

“Desenhei minha estratégia econômica não só para nos tirar da recessão, mas para que esse crescimento seja sustentado ao longo do tempo. Nossos pacotes de ajuda, entre eles o de alívio ao novo coronavírus [de US$ 1,9 trilhão aprovado em março], apoiam a recuperação. Por isso precisamos que minhas outras propostas sejam aprovadas, assim, conseguiremos crescer e manter empregos bem pagos”, afirmou.

“Vamos pagar por esses pacotes da maneira adequada. As grandes empresas devem dar sua contribuição justa com o pagamento de impostos, enquanto a classe média precisa desse alívio tributário”, acrescentou ele, lembrando que entrou em vigor na semana passada o pagamento mensal de créditos tributários infantis que deve durar seis meses.

Apesar de comemorar o desempenho da economia nos seus seis primeiros meses de governo, Biden lembrou no discurso que a pandemia de covid-19 precisa ser controlada e que as pessoas devem se vacinar o mais rápido possível.

“A recuperação econômica está diretamente ligada ao curso do vírus. Se a pandemia não estiver sob controle, a economia será diretamente afetada”, afirmou. “Hoje temos quatro estados respondendo por 60% dos casos de covid-19 no país. Nesses estados, a taxa de vacinação é baixíssima. Precisamos que as pessoas se vacinem. É rápido, é fácil e é grátis”, completou.

As declarações acontecem em um momento no qual os Estados Unidos veem a média de infecções diárias perto de 30.000 em sete dias encerrados na sexta-feira, acima de uma média de 11.000 casos por dia há um mês, de acordo com dados do Centro de Prevenção e Controle de doenças do país (CDC, na sigla em inglês).