BCE não discutiu ampliar compras de ativos, diz Lagarde

189
A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde / Foto: BCE

São Paulo, 10 de setembro de 2020 – O Banco Central Europeu (BCE) se absteve de discutir a ampliação do programa de compra de ativos adotado pela instituição para combater os impactos econômicos da pandemia de covid-19, afirmou a presidente da instituição, Christine Lagarde, durante uma entrevista coletiva.

“Não discutimos a expansão do envelope do PEPP”, disse ela, referindo-se ao programa que prevê a compra de 1,350 trilhão de euros em ativos pelo BCE e que deve durar pelo menos até junho de 2021.

A presidente do BCE também detalhou o que a instituição pretende discutir no processo de revisão estratégica do funcionamento da política monetária da zona do euro e disse que, entre os assuntos em avaliação, está a criação de uma moeda digital para o bloco.

“Deixe-me mencionar os vários fluxos de trabalho que temos, porque isso demonstra o escopo da nossa revisão. Vamos cobrir tópicos como indicadores de inflação, algo importante e que sempre é debatido, em 23 de setembro. Vamos também trabalhar no objetivo de estabilidade de preços do BCE – como disse antes, é um dos nossos focos”, afirmou.

“[Também avaliaremos] a modelagem do Eurossistema, para garantir que estamos capturando todos ingredientes certos e trabalhando de forma adequada.

Também discutiremos digitalização e o impacto que isso tem do ponto de vista da política monetária – e tenho em mente sistema de pagamentos, possibilidade de moeda digital do euro”, acrescentou.

“Os assuntos incluirão mudança climática – para os que me ouvem com atenção é tópico pelo qual me interesso muito, acho que é uma dimensão sistêmica que se aplica à estabilidade de preços. Vamos incluir a estabilidade financeira e políticas macroprudenciais, a intermediação não bancária, a comunicação e a interação entre políticas monetária e fiscal”, afirmou.