BCE está pronto para ajustar suas ferramentas, diz economista-chefe

132
O economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE), Philip Lane / Foto: BCE

São Paulo – O Banco Central Europeu (BCE) está pronto para ajustar suas ferramentas e adotar medidas de estímulos adicionais caso seja necessário para conter os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre a economia da zona do euro, disse o economista-chefe da instituição, Philip Lane.

“Estamos prontos para fazer mais, conforme for necessário,” afirmou Lane em entrevista para a rede CNBC no âmbito da realização do simpósio virtual de Jackson Hole, organizado pelo Federa Reserve de Kansas City.

Lane disse ainda que o BCE prevê um forte avanço do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro no terceiro trimestre, mas lembrou que a região enfrentou dois trimestres de desempenho muito negativo. “Serão necessários alguns trimestres de desempenho positivo para chegarmos onde estávamos” antes da crise da covid-19, afirmou.

Falando no simpósio, Lane disse que BCE enfrenta dois desafios: neutralizar o choque negativo à trajetória de inflação esperada causado pela pandemia e para garantir que a orientação da política monetária pós-pandemia seja devidamente calibrada.