BCE está pronto para ajustar instrumentos, diz Draghi

124
Mario Draghi
O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi. (Foto: Divulgação/BCE)

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – O Banco Central Europeu (BCE) está pronto para ajustar seus instrumentos para levar a inflação da zona do euro para a meta de perto, mas abaixo de 2%, e outras políticas devem ajudar, disse o presidente da instituição, Mario Draghi.

“O Conselho do BCE continua pronto para ajustar todos os seus instrumentos, conforme apropriado, para garantir que a inflação avance em direção a sua meta de maneira sustentada, em consonância com seu compromisso com a simetria”, disse ele, em texto preparado para discurso em um evento.

Na decisão mais recente de política monetária, em setembro, o BCE lançou um pacote de estímulos que incluiu corte de juros sobre reservas dos bancos em 0,1 ponto percentual (pp), a -0,5% ao ano, e compras de 20 bilhões de euros por mês em títulos de dívida a partir de novembro, entre outras medidas.

“A eficácia da política monetária pode e deve ser aprimorada por outras políticas”, acrescentou Draghi. “No lado fiscal, a orientação fiscal levemente expansionista da zona do euro está atualmente dando algum apoio à atividade econômica”.

Segundo o presidente do BCE, a resiliência do setor bancário da zona do euro segue sólida, mas a rentabilidade dos bancos permanece baixa e “o ambiente de estabilidade financeira continua desafiador, pois as perspectivas econômicas globais se deterioraram”.

Draghi disse ainda que existem sinais de avaliações estendidas excessivamente na zona do euro em segmentos arriscados dos mercados financeiros e imobiliários. “Nesse ambiente, é particularmente importante garantir que o setor financeiro mantenha sua resiliência e tenha amortecedores suficientes que possam ser usados em momentos de estresse”.