BCE elogia medidas fiscais em meio a pandemia do novo coronavírus

131

São Paulo – O Banco Central Europeu (BCE) elogiou as medidas fiscais adotadas pelos governos da zona do euro para conter os impactos econômicos da pandemia do novo coronavírus, além das medidas de estímulos monetários adotadas pela instituição.

“O Conselho do BCE acolhe as medidas já tomadas por vários governos para garantir recursos suficientes no setor de saúde e fornecer apoio às empresas e funcionários afetados”, de acordo com o BCE, em relatório mensal sobre a economia da zona do euro.

“Em particular, são necessárias medidas como prover garantias de crédito para complementar e reforçar as medidas de política monetária adotadas pelo Conselho do BCE”.

Segundo o banco central, a pandemia do novo coronavírus é uma emergência coletiva de saúde pública com poucos precedentes na história recente. “É também um choque econômico extremo que requer uma reação política ambiciosa, coordenada e urgente em todas as frentes”.

Na semana passada, o BCE anunciou um novo programa de compra de ativos no valor de 750 bilhões de euros, incluindo títulos públicos e privado. Na semana anterior, o banco havia anunciado compras de mais 120 bilhões de euros em ativos até o fim do ano, além dos 20 bilhões de euros mensais que já vinha adquirindo.