BCE cria centro de mudanças climáticas para reunir trabalhos sobre o tema

Eurotower, sede do Banco Central Europeu (BCE), em Frankfurt / Foto: BCE

São Paulo, 25 de janeiro de 2021 – O Banco Central Europeu (BCE) decidiu criar um centro de mudanças climáticas para reunir trabalhos que tratem de questões, visando fortalecer o debate e destacando a importância do tema na economia e na tomada de decisões da autoridade monetária. O centro reúne trabalhos de diferentes áreas do BCE, de modo a implementar uma abordagem mais estruturada e coordenada do planeamento estratégico.

A unidade contará com cerca de dez funcionários trabalhando com as equipes existentes em todo o BCE. O centro de mudanças climáticas reportará diretamente à presidente do BC da zona do euro, Christine Lagarde, que será responsável por supervisionar o trabalho da autoridade monetária sobre mudanças climáticas e finanças sustentáveis.

“As alterações climáticas afetam nossa política em todas as áreas”, afirmou Lagarde. “O centro de mudanças climáticas fornece a estrutura que precisamos para enfrentar o problema com a urgência e a determinação que merece.”

O centro de mudanças climáticas irá moldar e orientar a agenda do BCE, interna e externamente, com base na experiência de todas as equipes que já trabalham em tópicos relacionados ao clima. As atividades serão organizadas em fluxos de trabalho, que vão desde a política monetária às funções prudenciais, e serão apoiadas por uma equipe que possui dados e experiência em mudanças climáticas.

O início das atividades do centro de mudança climática está previsto ainda para o começo de 2021. A nova estrutura será revista após três anos, uma vez que o objetivo é, em última análise, incorporar considerações climáticas nas atividades de rotina do BCE.