Bancos centrais deverão trabalhar com setor público pela inovação, diz Carney

Carney BoE Reino Unido
O ex-presidente do Banco da Inglaterra (BoE), Mark Carney. Foto: Divulgação/ Banco da Inglaterra

São Paulo – Os bancos centrais ao redor do mundo precisarão trabalhar em conjunto com o setor público para avançar com uma economia global mais sustentável e inovadora, segundo o enviado especial das Nações Unidas (ONU) para ação climática e finanças, Mark Carney.

“A economia global precisa crescer de maneira sustentável. Precisamos que essas duas coisas [crescimento e sustentabilidade] aconteçam simultaneamente”, disse ele. “Política públicas e os bancos centrais precisarão trabalhar juntos pela inovação. É o único caminho”, acrescentou.

Carney, que já comandou o Banco da Inglaterra (BoE), defendeu o uso de moedas digitais e também de meios de pagamentos digitais em uma economia inovadora. Essa é uma questão que muitos bancos centrais ao redor do mundo, incluindo o BoE, passaram a estudar com a popularização de moedas como o bitcoin.

“A economia digital já é uma realidade”, afirmou ele durante um painel virtual do BIS sobre como a inovação pode apoiar um crescimento sustentável, que também contou com a presença da presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde.

Lagarde concordou com Carney, afirmando que uma economia inovadora depende da cooperação entre o setor público e privado.

“Esse processo vai demandar treinamento, incentivo e investimentos. Muitos setores precisarão de apoio para essa transição. A indústria automotiva é uma das que passará pela maior transformação em dez anos, basta pensar nos carros elétricos, e não conseguirá fazer isso sem um trabalho conjunto do setor público e do setor privado”, afirmou Lagarde.